mundo

Ex-presidente da Bolívia, Áñez é condenada a 10 anos de prisão

De acordo com Añez, o tribunal "excluiu" provas que descartavam um golpe contra Morales em 2019, que estava no poder há 14 anos

diario da manha
Foto: Reprodução

A ex-presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, foi condenada, na sexta-feira, 10, a 10 anos de prisão, acusada de ter realizado um golpe contra seu antecessor, Evo Morales, em 2019. A pena será cumprida em uma penitenciária feminina em La Paz

A decisão do Tribunal de Primeira Instância de La Paz foi anunciada três meses após o início do julgamento e 15 meses após a prisão preventiva da ex-presidente.

Conforme o juiz Germán Ramos, existe “a plena convicção” dos magistrados sobre a “participação e responsabilidade criminal” de Áñez e dos demais réus, que também terão que pagar uma quantia ainda não especificada por supostos danos ao Estado.

De acordo com Añez, o tribunal “excluiu” provas que descartavam um golpe contra Morales em 2019, que estava no poder há 14 anos.

“Fiz o que tinha que fazer, assumi a presidência por compromisso. Faria de novo se tivesse a oportunidade”, declarou Áñez aos juízes do tribunal, que a visitaram na prisão de La Paz, onde está detida desde março de 2021.

Com informações do G1

Leia também:

Comentários