Opinião

Lixo eletrônico, um dos males da tecnologia

Priscilla Monteiro,Especial para Diário da Manhã

diario da manha

A população mundial vem crescendo aceleradamente nos últimos anos, trazendo com ela o excessivo consumismo. Isso faz com que novas tecnologias e novos produtos sejam feitos diariamente fortalecendo ainda mais o capitalismo.

Já parou para pensar em quantos celulares usamos durante todo o nosso tempo de vida até o momento? E quantos mais iremos comprar nos próximos anos? Nós humanos sempre vamos estar em busca de mais conforto e sofisticação, tanto é que, cerca de 40 milhões de toneladas de aparelhos eletrônicos são jogados fora pela população mundial todos os anos, e segundo a revista Exame do Grupo Abril; 1,5 bilhões de celulares são substituídos por ano em lojas e o lixo eletrônico vem crescendo numa velocidade de três a cinco vezes maior que o lixo urbano.

Muitas pessoas nem se importam, ou até mesmo não sabem, mas o lixo eletrônico não pode ser misturado com os resíduos domésticos, devemos procurar por pontos de recolhimento adequados para esses casos. Cuidado! Geralmente deixamos fotos e informações pessoais armazenadas no cartão de memória do celular, se uma pessoa achar um aparelho desse tipo no lixo, poderá muito bem usá-lo de tal forma que poderá prejudicar muito a sua vida, então, é preciso ter o máximo de atenção possível.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), os celulares transmitem radiação num mesmo nível de perigo que as emissões de gases vinda de automóveis, não há nenhum caso de câncer ligado ao seu uso mas os consumidores devem ser alertados. Se um celular pode causar mal para nós seres humanos, o que poderá causar para o meio ambiente se jogado em algum local indevido? No material dos aparelhos, há metais que não se degradam e alguns que se tornam tóxicos durante o tempo, como o cádmio e o chumbo, sem falar das substâncias como o níquel, mercúrio e por fim, o lítio, que quando exposto em água pode causar incêndios se estiver presente em grande quantidade.

Portanto, precisamos estar atentos quanto ao lugar que jogamos o lixo fora, pois como disse Christopher Wells : “A reciclagem do lixo abre as portas rumo a um futuro mais promissor para vida. Além de solução, funciona como mola propulsora da conscientização ambiental e comunitária.”

 

(Priscilla Monteiro dos Santos aluna do curso de Ciências Biológicas, do Centro Universitário Uni-Anhanguera)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais