Opinião

Oração do professor II

Giovani Ribeiro Alves ,Especial para Opinião Pública

diario da manha

 

“Bônus é pasto, salário não é ração que se divide. Professor quer dignidade, somente isso”.

Senhor! Herdamos de ti o dom de ensinar, uma tarefa árdua, pois ainda vivemos no meio de um povo mal educado, onde o conceito de Educação está muito aquém do seu verdadeiro e real conceito. Dá-nos graça, oh Senhor! A fim de que, possamos continuar convivendo com pessoas de todos os níveis culturais e não demores, oh Senhor! Em Fazer com que os homens e os nossos governantes, abram os olhos e enxerguem que a educação é a base para o progresso cultural, científico, social, político e religioso de um povo. Senhor! Na atual conjuntura, onde o progresso se agigantou e a tecnologia abrangeu praticamente todo o mundo, nós, pobres professores, ainda sofremos com baixos salários, quando fazemos greves e manifestações para reivindicar melhorias para a nossa classe, somos agredidos por policiais a mando dos governos, nossas manifestações são acompanhadas por um grande aparato policial, como se nós professores, fossemos bandidos de alta periculosidade.

Senhor! Dá-nos a saúde necessária! Pois, do nosso ofício diário, herdamos inúmeras doenças que nos perseguirão por toda a vida, do pó do giz, herdamos a alergia, do muito falar, herdamos a rouquidão e os calos nas cordas vocais, do labor diário do magistério, herdamos o estresse, a ansiedade, a labirintite, a gastrite, a bursite, e muito dos nossos colegas, Senhor, se aposentam antes do tempo de serviço, devido ás doenças de origem psicossomáticas. Senhor! Derrame nos corações dos nossos governantes, a compaixão necessária pela nossa classe, e que os mesmos deixem de nos furtar constantemente, pois ainda recebemos apenas o repasto de um salário irrisório e que vive sempre abaixo do piso nacional, além de recebermos o nosso salário parcelado, defasado, e trabalharmos em péssimas condições de trabalho.

Senhor! Livrai-nos dos perigos constantes em sala da aula, pois, sofremos por parte dos alunos inúmeros tipos de agressões, desde as verbais, até as físicas, e também somos constantemente ameaçados por alunos inescrupulosos e indisciplinados que, vem para a sala de aula, muitas vezes armados com facas e até mesmo com revólveres.  Senhor! Continua dando-nos a resignação e os frutos do Espírito (a mansidão, a temperança, o amor, paz, longanimidade, benignidade e o domínio próprio) a fim de que possamos continuar desenvolvendo nossas habilidades, pois os únicos conhecedores  da Sala de aula, é o professor e a professora  que  nela atua diariamente, e que além do papel de professor, exercemos ainda, o papel de pai, mãe e de psicólogo.

Senhor! Apresse em trazer-nos uma sociedade mais justa e mais igualitária, pois nesse dia, o professor será valorizado, o analfabetismo estará totalmente erradicado, a leitura será uma prática comum na vida de milhões de brasileiros, a consciência crítica alcançará todas as classes sociais. Teremos, por exemplo, bibliotecas públicas em muitas praças, dentro dos shoppings e em todas as cidades grandes e pequenas. E, por último, te pedimos, oh, Senhor, que o Senhor permita que suba ao poder, governantes compromissados com a educação e com os pobres educadores. Amém!

 

(Giovani Ribeiro Alves, filósofo, professor de Filosofia no Colégio Estadual Vida Nova (que funciona no Centro de Internação para Adolescentes, no Setor Marista), escritor e articulista do Diário da Manhã)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais