Opinião

Afonso e Narcisa - 65 anos de amor, realizações e conquistas

Paulo Afonso Ferreira ,Especial para Opinião Pública

diario da manha

 

É muito bom quando temos a oportunidade de celebrar uma data ou ocasião especial, bem como de enaltecer pessoas e instituições que nos marcam pelo exemplo, realizações e lições de vida.

Com muita emoção, peço licença aos leitores desse importante canal, que é o Diário da Manhã, para fazer uma homenagem a um casal, Afonso e Narcisa, meus pais, que no dia 17 de junho completam 65 anos de casados.

É uma data marcante e história, rica em significados e memórias. Que privilégio chegar nessa etapa da vida, com seis décadas e meia de um relacionamento consolidado com muito amor, cumplicidade e compromisso.

Buscando entendimento sobre as Bodas de Platina, pude perceber uma bela relação de características que representam essa duradoura união de 65 anos. A Platina é um elemento químico escasso, considerado um metal precioso, de grande resistência à corrosão, inclusive sob altas temperaturas.

Com suas origens humildes e rurais, mesmo diante das dificuldades da vida, souberam suplantá-las e juntos compartilharam de forças, ideais e sonhos de se casarem e constituírem uma família.

Duas vidas com proveniências distintas, ele de Catalão, ela de Aparecida de Goiânia, mas que tiveram seus caminhos unidos por Deus, em um propósito de caminharem lado a lado. Foi amor à primeira vista…

Tem suas diferenças, mas se complementam. Com posições claras, determinadas e definidas, enfrentaram os desafios e medos da época de recém-casados e mudaram para a capital, Goiânia.

Ao longo desses anos foram muitas experiências e compartilhamentos de alegrias, tristezas, realizações e conquistas. Fruto dessa relação tiveram sete filhos, que lhes deram netos e bisnetos, os quais têm o privilégio de desfrutar de seus aconchegos e ensinamentos.

Para a nossa família, Afonso e Narcisa são esteios e exemplos de maturidade, dedicação familiar, ao trabalho, de devoção, fé plena, doação, acolhimento e respeito às diferentes pessoas.

Nossa herança são os valores, os ideais, as raízes e os princípios que nos transmitem na construção dessa linda história de vida e de amor.

É um privilégio tê-los conosco, partilharmos de suas vidas, de seus ensinamentos e dessa linda união.  É muito bonito ver como eles são responsáveis por fazer um ao outro feliz, por se ajudarem, pela cumplicidade, harmonia, equilíbrio, respeito e carinho. Procuram estar sempre juntos, participam de tudo e passam horas e horas conversando.

São falíveis, como todos nós, mas nos chama a atenção a forma como  conduzem as suas vidas na disposição em servir, em ajudar, a preocupação com as pessoas e com a manutenção dos valores familiares. Veem a vida de forma positiva e buscam não perder tempo com coisas pequenas.

Costumam dizer que “trabalho é uma bênção”, pois é por meio dele que garantimos o nosso sustento e a nossa vitalidade.

Outra lição que tiro dessa união, e que é muito dita pela mãe, é no sentido de que tudo aquilo que formos fazer, façamos em plenitude. “Se é para trabalhar, trabalhe muito. Se é para descansar, descanse muito. Se é para namorar, namore muito.”

Das palavras do meu pai, o otimismo, de que mesmo que nos deparemos com adversidades no caminho, no final: “Tudo dá certo.” As dificuldades que enfrentamos ao longo da vida podem ser suplantadas e contribuem para nos aprimorarmos em todos os aspectos.

Fico a pensar como o mundo está diferente de 65 anos atrás. Hoje nos deparamos com inversões de valores, com banalização da vida, do amor, das relações, com a violência familiar, conflitos de interesses e tantas dificuldades. Diante desses desafios, atribuições, pressões, escândalos, qual futuro podemos esperar para as gerações que nos sucederem?

A lição é perseverar e se inspirar nos bons exemplos, nos baseando na lei de Cristo, o amor, que é o maior de todos os ensinamentos e um sentimento que contribui para uma relação pacífica, harmoniosa, construtiva e de grandes realizações.

Temos muito que agradecer a Deus pela vida de Afonso e Narcisa e por essa relação que nos alegra e nos inspira. Para mim e para a nossa família é um orgulho tê-los como referência, pois ao longo de suas vidas eles têm plantado a boa semente, nos ensinando a nortear as nossas vidas com propósitos, princípios, vontade de se aprimorar, vencer e gerar bons frutos, tendo como base: o amor, o trabalho, a fé em Deus e a honestidade. Parabéns!

 

(Paulo Afonso Ferreira, 3º vice-presidente da CNI, presidente do Conselho de Assuntos Legislativos (CAL) e diretor geral do Instituto Euvaldo Lodi – IEL)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 22:23

Brasília – Prazo de validade vencido

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar