Opinião

A crise chegou para botar ordem no galinheiro

diario da manha

A nós nos parece que a tarefa missionária da crise que aportou ao orbe na condição de exímia educadora é despertar a consciência humana e transformar o homem para fazer a humanidade avançar na direção do bem a caminho da luz.

Ao dizer que a crise chegou para botar ordem no galinheiro não temos a intenção de desmerecer a ninguém. Emula-nos tão somente o interesse de solidificar a forte energia que provoca o despertamento da consciência.

Em verdade de algum tempo a esta parte através deste espaço relacional de fraterna convivência  generosamente cedido pelo jornal Diário da Manhã, temos alertado aos irmãos em brasileiros  a manter a fé e a esperança nos destinos da pátria diante desta crise passageira que se abateu sobre toda a humanidade.

Vezes tanta e não raramente temos sugerido aos ilustres leitores que em honrando brinda-nos com sua generosa atenção, a conservar a alto estima elevada, a fé inquebrantável e uma esperança sem limites no futuro venturoso que juntos haveremos de construir para a  nossa abençoada pátria do Cruzeiro.

A gravidade do momento presente exige reflexão, equilíbrio e serenidade para que cada um possa escolher livremente a sua trajetória e esculpir o próprio destino. Quem deseja avançar na direção do bem deve manter em alto nível a força vibracional de seu próprio pensamento e adotar uma postura ética e responsável diante da adversidade a ser enfrentada por todos com tenacidade e serena coragem.

Alguém já disse e disse-o bem, a nosso ver com acerto que, diante da adversidade existem somente três alternativas possíveis: enfrentar, combater e vencer.

É envolto nesta energia vibracional de esperança, fraternidade e fé que vimos esposando com respeitosa insistência nossa pálida e descolorida opinião a respeito da postura que cada um deverá adotar para contribuir eficazmente na construção da nova era.

Arrimado na soberania da Lei do Livre Arbítrio e consciente de que ele é o único responsável por fazer brilhar sua própria luz, cada cidadão é democraticamente livre para assumir ou não o comando de sua individualidade e escolher a senda de sua própria trajetória.

Perseguindo o sublime objetivo de dar conta de sua autoadministração, cabe a ele escolher o destino que deseja seguir, enfrentar o grande desafio de vivenciar a fraternidade, enfrentar, combater e vencer a própria crise moral, fonte geradora de todas as outras.

Enquanto cidadãos do universo e viajores da eternidade todos nós nos encontramos convocados para esta grande cruzada de amor em favor do país verde amarelo. Ninguém deve se escusar dizendo não dispor de recursos para contribuir.

O simples fato de pensar e vibrar positivamente em favor das nossas autoridades, das nossas instituições e do nosso país já será de grande valia. Que ninguém olvide a poderosa e criativa força do pensamento humano. Ela poderá ser a grande responsável para a edificação de um mundo melhor e de uma humanidade mais feliz.

A propósito de nossas reiteradas súplicas veio ao nosso socorro neste último dia 15 do corrente, pelas mãos generosas do medianeiro José Carlos De Lucas, que também é emérito magistrado, talentoso escritor e vibrante tribuno, mensagem do venerando espírito Bezerra de Menezes para deitar luz e fomentar a esperança no coração dos brasileiros.

O inigualável benfeitor espiritual que quando entre nós fora cidadão honrado, o humanitário médico dos pobres, líder político incontestável, espírita caridoso e um exemplar humano de raríssimas qualidades morais e espirituais diz textualmente em sua alvissareira mensagem:

“Filhos amados. A palavra crise vem sendo pronunciada constantemente por meus irmãos da Terra.  De fato, o momento é de crise inegável nos mais variados campos da atividade humana. Mas nada se encontra fora do controle do Pai que nos ama e se Ele permite a existência de turbulências é para que possamos extrair as lições para o nosso amadurecimento.

Na crise econômica, aprendamos a viver com mais simplicidade.

Na crise da solidão, aprendamos a ser mais solidário.

Na crise ética, tenhamos posturas mais justas.

Na crise do preconceito, aprendamos a respeitar mais os irmãos que pensam diferente de nós.

Na crise espiritual, fiquemos mais perto de Deus pela fé e oração.

Na crise do ressentimento, perdoemos um pouco mais.

Na crise da saúde, guardemos mais equilíbrio em nossas atitudes.

Na crise do amor, deixemos nosso coração falar mais alto do que o egoísmo.

Momento de crise é momento de um passo adiante.

Retroceder, rebelar, ou estacionar, nunca.

A crise pede avanço.

E se a crise chegou para cada um de nós, é hora de levantar, mudar e seguir em frente na construção de um novo tempo de amor e paz.”

Resta-nos sobejamente comprovado que a hora agora é de avançar na direção do bem, em busca de mais luz, para juntos encontramos o caminho luminoso da verdade que liberta e haverá de nos conduzir ao porto seguro da esperança e da paz.

Se a lei proíbe retrogradar e retroceder já não é mais possível, sigamos em frente altaneiros e soberanos sob a égide do Grande Arquiteto do Universo e certo de que Jesus continua no leme desta nossa nave planetária.

 

(Irani Inácio de Lima, advogado e espírita – [email protected])

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais