Opinião

Lincoln, o prego e o reino

diario da manha

O Bra­sil pre­ci­sa, mas pre­ci­sa mes­mo, ago­ra mais do que nun­ca, da uni­ão de to­dos os seus fi­lhos em tor­no de Deus. Sim, por­que não há ide­al mai­or que Deus. Na de­fi­ni­ção de Jo­ão Evan­ge­lis­ta (Pri­mei­ra Epís­to­la, 4:16), “Deus é Amor”. E to­da cri­a­tu­ra pre­ci­sa do am­pa­ro di­vi­no.

As­sim co­mo o san­gue, cir­cu­lan­do pe­lo cor­po, oxi­ge­ni­za e ali­men­ta as cé­lu­las hu­ma­nas, o Amor, per­cor­ren­do os mais re­côn­di­tos pon­tos de nos­so Es­pí­ri­to, fer­ti­li­za-o e o tor­na ple­no de Vi­da. As Al­mas sem Amor su­cum­bem na es­te­ri­li­da­de, per­ma­ne­cem se­cas, que­dam-se in­fru­tí­fe­ras, até que con­cluam que so­men­te o Amor Fra­ter­no po­de de­fi­ni­ti­va­men­te ali­men­tá-las, for­ta­le­cen­do-as e trans­for­man­do-as em ver­da­dei­ros dí­na­mos.

Há qua­se vin­te anos, re­ce­bi de Ide­nir Bor­ges, de São Pau­lo/SP, es­ta pá­gi­na atri­bu­í­da a Abra­ão Lin­coln (1809-1865), o ve­lho Abe, que diz as­sim:

“Por­que um pre­go se per­deu, um fer­ro se per­deu. Por­que um fer­ro se per­deu, uma fer­ra­du­ra se per­deu. Por­que uma fer­ra­du­ra se per­deu, um ca­va­lo se per­deu. Por­que um ca­va­lo se per­deu, um ca­va­lei­ro se per­deu. Por­que um ca­va­lei­ro se per­deu, uma men­sa­gem se per­deu. E por­que uma men­sa­gem se per­deu, um rei­no in­tei­ro se per­deu. E tu­do is­so só por­que um pre­go se per­deu”.

En­tão, lem­brei-me de uma pá­gi­na que es­cre­vi há mui­to tem­po, pa­ra res­pon­der a uma per­gun­ta, e que foi tran­scri­ta no li­vro de Má­rio Fri­gé­ri, Pai­va Net­to, o Co­mu­ni­ca­dor da So­li­da­ri­e­da­de Hu­ma­na (1986).

 

A im­por­tân­cia de um pa­ra­fu­si­nho

P — Se sou tão pe­que­ni­no, co­mo pos­so sen­tir-me útil e ser re­al­men­te va­li­o­so no ser­vi­ço em prol do meu se­me­lhan­te?

Pai­va Net­to — Na Le­gi­ão da Boa Von­ta­de, meu ami­go, vo­cê mes­mo é que se pro­mo­ve, agin­do da me­lhor ma­nei­ra pos­sí­vel na ta­re­fa que lhe com­pe­te fa­zer. Na LBV, não há tra­ba­lho hu­mi­lhan­te. To­dos os ser­vi­ços são vi­tais. Se um pa­ra­fu­so na má­qui­na não es­ti­ver de­vi­da­men­te ajus­ta­do, mais dia, me­nos dia, es­sa má­qui­na fi­ca­rá em­per­ra­da… Po­de de­mo­rar um ano, dois… Se o pe­que­no pa­ra­fu­so es­ti­ver frou­xo, co­me­ça a vi­bra­ção ex­ces­si­va, que vai re­la­xan­do ou­tro, ou­tro, ou­tro… Quer di­zer: aque­le pa­ra­fu­si­nho tem uma fun­ção im­por­tan­tís­si­ma na­que­la má­qui­na, mes­mo que o não pa­re­ça. As­sim são os va­li­o­sos ins­tru­men­tos hu­ma­nos na gran­de má­qui­na es­pi­ri­tual e so­ci­al cha­ma­da Le­gi­ão da Boa Von­ta­de — es­sa ex­tra­or­di­ná­ria obra de en­ge­nha­ria mo­ral e cós­mi­ca — e as­sim o de­ve ser na so­ci­e­da­de re­al­men­te ci­vi­li­za­da. Não há mais de­par­ta­men­tos es­tan­ques na Ter­ra. Bas­ta con­si­de­rar que o que ocor­re aos an­tí­po­das ime­di­a­ta­men­te re­per­cu­te em to­da a par­te. Vi­ve­mos a era nu­cle­ar… Os que têm “olhos de ver e ou­vi­dos de ou­vir” são ca­pa­zes de en­ten­der is­to nes­ta ho­ra apo­ca­líp­ti­ca: ago­ra, mais do que an­tes, a de­fi­ni­ti­va pro­mo­ção é a es­pi­ri­tual. En­si­nou o Cris­to: “Pro­cu­rai pri­mei­ra­men­te o Rei­no de Deus e Sua Jus­ti­ça, e to­das as coi­sas ma­te­ri­ais vos se­rão acres­cen­ta­das” (Boa No­va, se­gun­do Ma­teus, 6:33). A ele­va­ção es­pi­ri­tual, ori­un­da do nos­so pró­prio es­for­ço, de­ve pre­ce­der a pro­mo­ção ma­te­ri­al. Quan­do is­so se dá, a mar­cha é cor­re­ta e du­ra­dou­ra. Re­for­mar o ser hu­ma­no de­pre­en­de re­a­li­zar to­das as re­for­mas com êxi­to.

Nos­sa gran­de ta­re­fa na Le­gi­ão da Boa Von­ta­de e na Re­li­gi­ão de Deus, do Cris­to e do Es­pí­ri­to San­to é va­lo­ri­zar o Es­pí­ri­to Eter­no do ser hu­ma­no — a obra má­xi­ma do Cri­a­dor. A Es­pe­ran­ça não mor­re nun­ca.

 

(Jo­sé de Pai­va Net­to, jor­na­lis­ta, ra­di­a­lis­ta e es­cri­tor. pai­va­net­[email protected]www.bo­a­von­ta­de.com)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais