Opinião

O recrudescer da violência

diario da manha

A cri­mi­na­li­da­de no Bra­sil atin­giu ní­veis in­su­por­tá­veis pa­ra qual­quer na­ção ci­vi­li­za­da do mun­do, con­for­me da­dos le­van­ta­dos e pu­bli­ca­dos re­cen­te­men­te pe­la im­pren­sa, o nú­me­ro de as­sas­si­na­tos ocor­ri­dos nos úl­ti­mos 15 anos é equi­va­len­te a po­pu­la­ção uma vez e meia da ca­pi­tal Lis­boa, é uma mor­ta­li­da­de as­sus­ta­do­ra em tem­pos de paz ,só equi­pa­ra­da as mais san­gren­tas guer­ras ci­vis co­nhe­ci­das.

Aí sur­gem as mais va­ri­a­das aná­li­ses e su­ges­tões pe­las pes­so­as de to­das clas­ses so­ci­ais. Uns que­rem a pe­na de mor­te, ou­tros pri­são per­pé­tua, pra ou­tros a vol­ta dos es­qua­drões da mor­te nos mol­des do re­gi­me mi­li­tar que exe­cu­ta­vam os opo­si­to­res do re­gi­me e de­sa­pa­re­ci­am com os cor­pos das ví­ti­mas.

Cer­ta­men­te na mi­nha opi­ni­ão, le­gis­lar con­tra o ego­ís­mo, a ga­nân­cia, a ava­re­za que re­si­de nos co­ra­ções de mui­tos de nós é im­pos­sí­vel.

A ban­ca­da da ba­la do par­la­men­to e no se­na­do es­tão pres­tes a apro­var a re­vo­ga­ção do es­ta­tu­to do de­sar­ma­men­to, se­rá um re­tro­ces­so his­tó­ri­co pa­ra um pa­ís que mais avan­çou no de­sar­ma­men­to da po­pu­la­ção, ca­so se­ja apro­va­do ou al­te­ra­do ha­ve­rá sem dú­vi­da o re­cru­des­cer da vi­o­lên­cia.

A úni­ca ma­nei­ra de avan­çar por­tan­to pa­re­ce es­tar em li­dar com os prin­ci­pa­is mo­ti­va­do­res do cri­me. A fo­me, a mi­sé­ria ab­so­lu­ta, pri­va­ções de to­da na­tu­re­za que en­xa­mei­am nas gran­des me­tró­po­les, a au­sên­cia e o des­ca­so que são re­le­ga­dos as clas­ses me­nos fa­vo­re­ci­das da po­pu­la­ção pe­los go­ver­nan­tes e seus tec­no­cra­tas de co­nhe­ci­men­tos aca­dê­mi­cos ad­qui­ri­dos em uni­ver­si­da­des re­no­ma­das, po­rém in­sen­sí­veis e lon­ge dos gue­tos e fa­ve­las on­de são ini­ci­a­dos ain­da na in­fân­cia os fu­tu­ros de­lin­quen­tes, jo­vens em­bru­te­ci­dos e vi­o­len­tos, pá­ri­as da so­ci­e­da­de.

O Bra­sil é cam­pe­ão mun­di­al em de­si­gual­da­de so­ci­al e con­cen­tra­ção de ren­da pu­bli­ca­da nes­te jor­nal Di­á­rio da Ma­nhã, pes­qui­sa li­de­ra­da por Tho­mas Piketty, um dos mai­o­res es­tu­di­o­sos de de­si­gual­da­de do mun­do, co­lo­ca o Bra­sil em 1º lu­gar em con­cen­tra­ção de ren­das.

O Bra­sil tam­bém es­tá en­tre os paí­ses com mai­or car­ga tri­bu­tá­ria do mun­do, im­pos­tos es­cor­chan­tes nos pro­du­tos e ser­vi­ços es­sen­ci­ais à po­pu­la­ção. Uma car­ga de­ma­si­a­da­men­te pe­sa­da nos om­bros dos mais po­bres, e me­nos fa­vo­re­ci­dos.

E en­tra go­ver­no e sai go­ver­no, ora de ide­o­lo­gia neo li­be­ral, ora tra­ba­lhis­ta, e tam­bém so­ci­a­lis­ta e na­da mu­da.

Em 2018 te­re­mos elei­ções pa­ra pre­si­den­te e os po­ten­ci­ais can­di­da­tos são os mes­mos de sem­pre e va­mos ou­vir as mes­mas can­ti­le­nas que es­ta­mos can­sa­dos de es­cu­tar, po­bres bra­si­lei­ros(…)

 

(Fer­nan­do do Ama­ral Cor­rea, ad­mi­nis­tra­dor con­do­mi­ni­al. Fo­nes: (62) 3512-8486 / (62) 98152-0503)

 

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais