Opinião

Com cortes no orçamento, futuro da ciência brasileira fica ameaçado

diario da manha
Ciência não é gasto, mas um investimento no futuro de uma nação

Iní­cio de 2018. Um mo­men­to que já se apre­sen­ta com enor­mes de­sa­fi­os em re­la­ção ao fu­tu­ro das pes­qui­sas e da ci­ên­cia em nos­so pa­ís.

O or­ça­men­to des­se ano, san­ci­o­na­do há al­guns di­as, traz mui­tas pre­o­cu­pa­ções de­cor­ren­tes dos cor­tes or­ça­men­tá­rios na área de ci­ên­cia, tec­no­lo­gia, ino­va­ção e de­sen­vol­vi­men­to.

A co­mu­ni­da­de ci­en­tí­fi­ca pas­sou to­do o ano de 2017 bus­can­do re­ver­ter os cor­tes anun­ci­a­dos e que se con­cre­ti­za­ram na pe­ça or­ça­men­tá­ria.

Foi uma gran­de mo­bi­li­za­ção em di­ver­sos es­ta­dos do pa­ís, en­vol­ven­do es­tu­dan­tes, pes­qui­sa­do­res, pro­fes­so­res e téc­ni­cos. Du­ran­te o ano pas­sa­do, o de­ba­te e a par­ti­ci­pa­ção da co­mu­ni­da­de ci­en­tí­fi­ca na po­lí­ti­ca de fi­nan­cia­men­to da ci­ên­cia foi ex­tre­ma­men­te sig­ni­fi­ca­ti­va.

Há mui­to não ví­a­mos os ci­en­tis­tas e es­tu­dan­tes tão mo­bi­li­za­dos e em­pe­nha­dos em de­mons­trar à so­ci­e­da­de os efei­tos dos cor­tes anun­ci­a­dos na do­ta­ção de ver­bas pú­bli­cas des­ti­na­das à Ci­ên­cia e Tec­no­lo­gia.

A pro­pos­ta de or­ça­men­to ini­ci­al­men­te apre­sen­ta­da pe­lo go­ver­no fe­de­ral re­du­zia em dois ter­ços o mon­tan­te in­ves­ti­do em 2011, fru­to de uma re­du­ção ocor­ri­da ano após ano que se in­ten­si­fi­cou es­pe­ci­al­men­te em 2017.

Após es­sa gran­de mo­vi­men­ta­ção, hou­ve uma di­mi­nu­i­ção dos pre­ju­í­zos, po­rém, o or­ça­men­to de 2018 apre­sen­tou-se ain­da me­nor (cer­ca de 19% em re­la­ção ao ano an­te­ri­or). Mui­tas cam­pa­nhas fo­ram fei­tas por en­ti­da­des e par­la­men­ta­res, co­mo a do Co­nhe­ci­men­to sem Cor­tes, que trou­xe uma for­ma de cál­cu­lo no qual os cor­tes no sis­te­ma de ci­ên­cia e tec­no­lo­gia cres­cem a ca­da mo­men­to.

Além das ações de en­ti­da­des in­ter­na­cio­nais, uma das mais no­tá­veis foi a car­ta de di­ver­sos ci­en­tis­tas ga­nha­do­res do Prê­mio No­bel e di­ri­gi­da ao pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca.

Nos­sos pes­qui­sa­do­res fo­ram fir­mes e con­sis­ten­tes na de­fe­sa do sis­te­ma pú­bli­co de C&T e sou­be­ram ini­ci­ar um pro­ces­so de in­ter­lo­cu­ção com par­la­men­ta­res e com a so­ci­e­da­de, in­clu­in­do a mí­dia.

É ne­ces­sá­rio ex­pli­car à po­pu­la­ção que o fi­nan­cia­men­to pú­bli­co é es­sen­cial pa­ra que ha­ja ci­ên­cia, em es­pe­ci­al as ci­ên­cias bá­si­cas, que for­mam o ali­cer­ce de tu­do o que se pro­du­zi­rá de tec­no­ló­gi­co e apli­ca­do.

Paí­ses de­sen­vol­vi­dos des­ti­nam, no mí­ni­mo, de 2% a 3% do PIB pa­ra es­sa área. Mes­mo os que es­tão em de­sen­vol­vi­men­to con­ti­nuam fa­zen­do gran­de mo­vi­men­ta­ção pa­ra atin­gir pa­ta­ma­res mai­o­res, pois sa­bem que o fu­tu­ro e o cres­ci­men­to eco­nô­mi­co de­pen­dem do que o pa­ís po­de e con­se­gue pro­du­zir de ma­nei­ra so­be­ra­na.

Da­dos re­cen­tes apre­sen­ta­dos ao Con­se­lho Uni­ver­si­tá­rio da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de São Pau­lo (Con­su/Uni­fesp) pe­lo pre­si­den­te da Fi­nan­cia­do­ra de Es­tu­dos e Pro­je­tos (Fi­nep), Mar­cos Cin­tra, re­ve­la­ram que pa­ra ca­da uni­da­de da mo­e­da in­ves­ti­da em C&T, cer­ca de 3 a 4 uni­da­des da mes­ma mo­e­da são ge­ra­das na for­ma de de­sen­vol­vi­men­to eco­nô­mi­co e so­ci­al em qual­quer pa­ís.

Não se tra­ta, por­tan­to, de gas­to, mas de um in­ves­ti­men­to no fu­tu­ro de uma na­ção.

Den­tre as en­ti­da­des que mais se des­ta­ca­ram nes­sa atu­a­ção nos úl­ti­mos mes­es, es­tão as uni­ver­si­da­des pú­bli­cas fe­de­ra­is, a So­ci­e­da­de Bra­si­lei­ra pa­ra o Pro­gres­so da Ci­ên­cia (SBPC) e a Aca­de­mia Bra­si­lei­ra de Ci­ên­cias (ABC), o que fez com que a re­vis­ta En­tre­tes­es abor­das­se es­se te­ma em sua úl­ti­ma edi­ção.

Apon­tan­do pa­ra o pe­ri­go de um re­tro­ces­so de­sas­tro­so, a en­tre­vis­ta com o pre­si­den­te da ABC, Lu­iz Da­vi­do­vich, mos­tra co­mo o pa­ís tem os mei­os e os re­cur­sos pa­ra apos­tar no cres­ci­men­to.

Uma das me­di­das emer­gen­ci­ais que vêm sen­do pro­pos­tas é o pe­di­do dos ci­en­tis­tas ao Con­gres­so pa­ra que li­be­re ao me­nos 1,6 bi­lhões da re­ser­va de con­tin­gên­cia do Fun­do Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to Ci­en­tí­fi­co e Tec­no­ló­gi­co (FNDCT) pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to da ci­ên­cia, ao in­vés de per­ma­ne­cer pa­ra­do pa­ra ren­der ju­ros, co­mo ho­je es­tá. É pre­ci­so tam­bém que o go­ver­no fe­de­ral as­su­ma es­sa po­si­ção.

O cor­te no or­ça­men­to da Ci­ên­cia e Tec­no­lo­gia trou­xe no­vas e im­por­tan­tes pre­o­cu­pa­ções pa­ra a co­mu­ni­da­de e pa­ra a so­ci­e­da­de.

Nos­so tra­ba­lho pa­ra re­com­por e re­a­ver or­ça­men­tos te­rá que con­ti­nu­ar, pois que­re­mos um pa­ís so­be­ra­no, que pro­du­za va­ci­nas e des­cu­bra me­di­ca­men­tos ao in­vés de im­por­tá-los, que pro­du­za tec­no­lo­gia pa­ra a agri­cul­tu­ra e a in­dús­tria, ao in­vés de ape­nas ex­por­tar ma­té­rias-pri­mas pa­ra ou­tros paí­ses de­sen­vol­vi­dos.

A so­ci­e­da­de bra­si­lei­ra há mui­to re­co­nhe­ceu is­so e va­lo­ri­za os seus in­can­sá­veis ci­en­tis­tas, sem­pre tra­ba­lhan­do em con­di­ções mí­ni­mas ou pre­cá­rias. É pre­ci­so ape­nas que os go­ver­nan­tes e o Con­gres­so tam­bém o ve­jam, se qui­ser­mos ter o de­sen­vol­vi­men­to de uma na­ção li­vre e so­be­ra­na.

Va­mos jun­tos tra­ba­lhar por is­so e a uni­ver­si­da­de pú­bli­ca, lo­cal on­de gran­de par­te da ci­ên­cia do pa­ís é de­sen­vol­vi­da, con­ti­nu­a­rá sua tra­je­tó­ria e sua mis­são.

 

(So­raya S. Smai­li, pro­fes­so­ra e rei­to­ra da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de São Pau­lo)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais