Opinião

Mindset de Crescimento

diario da manha

To­dos nós pos­su­í­mos um mo­de­lo men­tal que re­ve­la a for­ma co­mo per­ce­be­mos o mun­do. É o jei­to co­mo ve­mos as coi­sas, atra­vés dos nos­sos fil­tros que na­da mais são que as len­tes que usa­mos pa­ra in­ter­pre­tar a re­a­li­da­de em que vi­ve­mos. Tra­ta-se da re­a­li­da­de per­ce­bi­da por nós mes­mos.

Nos­so jei­to de olhar o mun­do é por­tan­to o re­sul­ta­do de uma per­cep­ção con­di­cio­na­da da nos­sa pró­pria re­a­li­da­de. De ma­nei­ra a nos le­var a ver o mun­do não co­mo ele é de fa­to, mas co­mo nós so­mos.

Uma vez que co­nhe­ce­mos es­sa ver­da­de, o de­sa­fio tor­na-se exer­ci­tar um no­vo olhar, um olhar cu­ri­o­so que bus­ca en­xer­gar além do ób­vio, per­ce­ben­do ou­tras re­a­li­da­des que sem­pre es­ti­ve­ram pre­sen­tes mas ape­nas não eram per­ce­bi­das. Uma ta­re­fa na­da fá­cil já que sem­pre fo­mos acos­tu­ma­dos a olhar com os nos­sos olhos da cer­te­za, des­con­fi­an­do e de­sa­cre­di­tan­do de tu­do que se mos­tra além do fo­co ha­bi­tu­al.

Mas se de fa­to que­re­mos pro­mo­ver uma trans­for­ma­ção em nos­sas vi­das, bus­can­do a nos­sa evo­lu­ção, é ne­ces­sá­rio rom­per os pa­ra­dig­mas exis­ten­tes, so­men­te as­sim, rom­pen­do com as nos­sas for­mas tra­di­cio­nais de agir e pen­sar, é que va­mos pro­mo­ver os avan­ços que de­se­ja­mos im­ple­men­tar. Uma mu­dan­ça de fil­tro, ou se­ja, uma mu­dan­ça na for­ma de olhar as coi­sas.

Ao mo­di­fi­car um pen­sa­men­to ou pers­pec­ti­va, rom­pe­mos an­ti­gas for­mas de pen­sar le­van­do a no­vas des­co­ber­tas e avan­ços, por­tan­to is­so in­flu­en­cia di­re­ta­men­te na mu­dan­ça dos nos­sos com­por­ta­men­tos e nos re­sul­ta­dos per­ce­bi­dos.

Quan­do não po­de­mos mais mu­dar uma si­tu­a­ção, es­tan­do di­an­te de um fa­to imu­tá­vel, so­mos de­sa­fi­a­dos a mu­dar a nós mes­mos. A mu­dan­ça tor­na-se uma re­a­li­da­de na tra­je­tó­ria da vi­da. Pos­su­í­mos o mai­or dos dons hu­ma­nos, o li­vre ar­bí­trio, que nos dá a ca­pa­ci­da­de de es­co­lher co­mo res­pon­der às si­tu­a­ções, qual­quer uma de­las que se apre­sen­te pa­ra nós, e sen­do res­pon­sá­veis pe­las con­se­quên­cias des­tas es­co­lhas. Re­a­fir­man­do o po­der e a in­flu­ên­cia de nos­sas ati­tu­des men­tais so­bre as nos­sas vi­das.

Tra­bal­lhar nos­so mo­de­lo men­tal é al­go que re­quer mui­to au­to­co­nhe­ci­men­to pa­ra po­der re­co­nhe­cer as nos­sas li­mi­ta­ções de per­cep­ção e as­sim trei­nar uma no­vo olhar. O nos­so mai­or po­ten­ci­al re­si­de no fa­to de po­der­mos evo­lu­ir de for­ma con­tí­nua, mas re­quer do in­di­ví­duo o com­pro­mis­so de re­al­men­te que­rer pro­mo­ver seu cres­ci­men­to pes­so­al. Uma tra­je­tó­ria que ne­ces­si­ta da con­du­ção cor­re­ta.

A men­ta­li­da­de fi­xa é aque­la mol­da­da na cer­te­za e li­mi­ta­da a cren­ças que nos im­pe­dem de pro­gre­dir, por­tan­to um mo­de­lo men­tal que de­ve­mos aban­do­nar. Já a men­ta­li­da­de de cres­ci­men­to es­tá am­pa­ra­da na cu­ri­o­si­da­de, on­de acre­di­ta­mos que po­de­mos evo­lu­ir ca­da vez mais, bus­can­do sem­pre o co­nhe­ci­men­to co­mo ali­cer­ce do apren­di­za­do, e que re­quer es­for­ço e um in­ten­so tra­ba­lho in­di­vi­dual, tri­lhan­do um ca­mi­nho mais pro­pen­so ao su­ces­so.

E co­mo bem aler­ta Ca­rol Dweck: “ao em vez de cor­rer pa­ra pu­lar mais de­graus em di­re­ção ao cres­ci­men­to, pre­ci­sa­mos en­ten­der se es­ta­mos su­bin­do a es­ca­da cer­ta”. So­men­te o au­to­co­nhe­ci­men­to po­de­rá te gui­ar pa­ra a res­pos­ta cor­re­ta.

 

(Lu­di­mi­la Es­tu­la­no, ad­vo­ga­da, de­sig­ner de Mo­da, pós-gra­du­an­da em Psi­co­lo­gia Po­si­ti­va e De­sen­vol­vi­men­to Hu­ma­no, cur­san­do Marke­ting Di­gi­tal. CEO da Star­tup Amy Aca­demy de Edu­ca­ção e De­sen­vol­vi­men­to Hu­ma­no. Atu­a­ção em cur­sos de po­si­cio­na­men­to di­gi­tal com ên­fa­se no for­ta­le­ci­men­to da mar­ca pes­so­al. Or­ga­ni­za­do­ra de cur­sos, pa­les­tras e workshops nas áre­as do de­sen­vol­vi­men­to hu­ma­no. Cur­sos de Ora­tó­ria, Per­fil Com­por­ta­men­tal, Storytel­ling e Ga­mi­fi­ca­ti­on. Prá­ti­ca em cu­ra­do­ria e de­sen­vol­vi­men­to de con­te­ú­do pa­ra mí­di­as so­ci­ais)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais