diario da manha

O que é ser ar­tis­ta? O fil­me ‘Te­tro’, di­ri­gi­do por Fran­cis Ford Cop­po­la, dis­cu­te a ques­tão de ma­nei­ra pe­cu­li­ar. O am­bi­en­te, o bair­ro La Bo­ca, em Bu­e­nos Ai­res, Ar­gen­ti­na, e a fo­to­gra­fia, qua­se to­da em bran­co e pre­to, cri­am uma at­mos­fe­ra es­pe­ci­al pa­ra uma jor­na­da pe­lo pro­ces­so cri­a­ti­vo.

O jo­vem Ber­nie, que tra­ba­lha num na­vio em re­pa­ros no por­to, bus­ca por seu ir­mão mais ve­lho, sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te cha­ma­do de An­ge­lo. Mas o An­jo que ele en­con­tra es­tá de­ca­í­do, imer­so em má­go­as e con­fli­tos mal so­lu­cio­na­dos de um pas­sa­do re­ple­to de se­gre­dos e do­res.

Com o no­vo no­me de Te­tro e am­pa­ra­do pe­lo amor in­con­di­ci­o­nal de uma be­la mu­lher, An­ge­lo vê a vi­da pas­sar sem cri­ar mais na­da. A che­ga­da do ir­mão mais no­vo ter­mi­na com es­sa apa­tia e de­pres­são e, de vá­ri­as for­mas, co­lo­ca a má­qui­na men­tal do ex-es­cri­tor pa­ra an­dar.

Na­da é tão sim­ples quan­to pa­re­ce, cla­ro, e o es­pec­ta­dor é le­va­do a um bi­zar­ro fes­ti­val de ar­te na Pa­ta­gô­nia em que é ques­ti­o­na­do o pa­pel dos crí­ti­cos de ar­te. A ima­gem de Te­tro de mu­le­tas no co­me­ço do fil­me apon­ta jus­ta­men­te pa­ra a sua ins­ta­bi­li­da­de. O que é ser es­cri­tor? Tal­vez a pre­sen­ça da au­sên­cia da com­ple­tu­de.

 

(Os­car D’Am­bro­sio, mes­tre em Ar­tes Vi­su­ais e dou­tor em Edu­ca­ção, Ar­te e His­tó­ria da Cul­tu­ra, é Ge­ren­te de Co­mu­ni­ca­ção e Marke­ting da Fa­cul­da­de de Ci­ên­cias Mé­di­cas da San­ta Ca­sa de São Pau­lo)

Comentários