Opinião

A obesidade muito além de um excesso de peso

diario da manha

É co­mum atu­al­men­te as pes­so­as re­la­ci­o­na­rem a com­po­si­ção cor­po­ral co­mo fim es­té­ti­co, on­de o ex­ces­so de pe­so, na mai­o­ria das ve­zes, é en­qua­dra­do ape­nas co­mo um au­men­to da com­po­si­ção cor­po­ral, pre­do­mi­na­do nu­ma quan­ti­da­de su­pe­ri­or de mas­sa adi­po­sa (gor­du­ra cor­po­ral), com is­so a ques­tão sa­ú­de aca­ba não en­tran­do nes­te pa­râ­me­tro, con­se­quen­te­men­te os ris­cos em re­la­ção ao so­bre­pe­so e a obe­si­da­de são mui­tas ve­zes es­que­ci­dos ou ig­no­ra­dos.

Es­te ar­ti­go tem co­mo fi­na­li­da­de, es­cla­re­cer e abor­dar a obe­si­da­de no pon­to de vis­ta nu­tri­cio­nal, pa­ra is­so va­le lem­brar o sig­ni­fi­ca­do clí­ni­co da pa­la­vra obe­si­da­de: Al­te­ra­ção do es­ta­do nu­tri­cio­nal, de­sen­ca­de­a­da pe­lo ex­ces­so de in­ges­tão de ali­men­tos, em ge­ral de al­ta den­si­da­de ener­gé­ti­ca e pe­lo se­den­ta­ris­mo. Acom­pa­nha­do por um au­men­to do nú­me­ro de cé­lu­las adi­po­sas, que é mai­or quan­do a obe­si­da­de ocor­re pre­co­ce­men­te (in­fân­cia), re­sul­tan­do em pre­ju­í­zos à sa­ú­de, ris­cos que são au­men­ta­dos pro­gres­si­va­men­te de acor­do com o ga­nho de pe­so.

Os prin­ci­pa­is fa­to­res me­ta­bó­li­cos im­pli­ca­dos na gê­ne­se da obe­si­da­de se­ri­am o au­men­to da li­pa­se li­po­pro­téi­ca (LPL), que é a en­zi­ma cha­ve pa­ra a es­to­ca­gem de li­pí­di­os (gor­du­ra) no te­ci­do adi­po­so, que se en­con­tra em mai­or ati­vi­da­de em pes­so­as obe­sas, ou­tro fa­tor se­ria o hi­pe­rin­su­li­ni­mis­mo, ou se­ja, au­men­to da se­cre­ção de in­su­li­na de­sen­ca­de­a­da pe­lo au­to con­su­mo de  ali­men­tos, em es­pe­ci­al os car­boi­dra­tos (açu­ca­res), au­men­tan­do as­sim  a que­bra de tri­gli­ce­rí­de­os  a gli­ce­rol e áci­dos gra­xos li­vres que en­tram nas cé­lu­las adi­po­sas e são es­to­ca­dos sob a for­ma de tri­gli­ce­rí­de­os (gor­du­ra).

A obe­si­da­de con­tri­bui pa­ra uma va­ri­e­da­de de do­en­ças que co­lo­cam em ri­so a sa­ú­de e com­pro­me­te a qua­li­da­de de vi­da do in­di­ví­duo obe­so, que tam­bém apre­sen­tam mai­or pre­ten­são de de­sen­vol­ver o di­a­be­tes mel­li­tus, do­en­ças car­dio­vas­cu­la­res, hi­per­ten­são e a sín­dro­me plu­ri­me­ta­bó­li­ca, na qual se ca­rac­te­ri­za por um con­jun­to de sin­to­mas clí­ni­cos, co­mo ele­va­ção da pres­são ar­te­rial, au­men­to da con­cen­tra­ção plas­má­ti­ca de tri­gli­ce­rí­de­os, di­mi­nu­i­ção dos ní­veis de HDL (co­les­te­rol bom), ele­va­ção da con­cen­tra­ção plas­má­ti­ca de gli­co­se em je­jum; sin­to­mas es­tes que au­men­tam ain­da mais a pro­ba­bi­li­da­de de do­en­ças co­ro­na­ria­nas.

As es­tra­té­gias de tra­ta­men­to e re­du­ção de pe­so não são efe­ti­vas a cur­to pra­zo, sen­do um pro­ces­so con­tí­nuo, e mais efe­ti­vas se as­so­cia­das a uma re­e­du­ca­ção ali­men­tar, ati­vi­da­de fí­si­ca ori­en­ta­da e me­di­ca­men­tos no ca­so de pa­to­lo­gi­as. Uma for­ma pos­sí­vel de re­e­du­ca­ção ali­men­tar ofe­re­ce ca­lo­ri­as em pe­que­nas quan­ti­da­des, le­van­do em con­ta que es­ta res­tri­ção ca­ló­ri­ca de­ve­rá ser mo­de­ra­da e pro­gres­si­va pa­ra não cau­sar des­con­for­to no pa­ci­en­te e tam­bém não acar­re­tar em qua­dros de hi­po­gli­ge­mia (que­da de gli­co­se na cir­cu­la­ção. As quan­ti­da­des de pro­teí­nas tam­bém de­vem ser su­fi­ci­en­tes pa­ra que a per­da de pe­so ocor­ra de for­ma sa­u­dá­vel, pre­ser­van­do a mas­sa ma­gra (mús­cu­los) e re­du­zin­do a gor­du­ra cor­po­ral.

Va­le res­sal­tar que quan­to mai­or o tem­po de se­gui­men­to de uma di­e­ta des­ba­lan­ce­a­da mai­or se­rá o ris­co de de­sen­vol­ver pro­ble­mas nu­tri­cio­ni­as, co­mo ca­rên­cia de vi­ta­mi­nas e mi­ne­ra­is, por is­so a im­por­tân­cia de um acom­pa­nha­men­to nu­tri­cio­nal in­di­vi­dua­li­za­do, já que ca­da pes­soa pos­sue um bi­o­ti­po que de­ve ser res­pei­ta­do na ten­ta­ti­va de per­da de pe­so.

 

(Sô­nia Cai­xê­ta – Nu­tri­cio­nis­ta es­pe­cia­lis­ta em Nu­tri­ção Clí­ni­ca e Fi­to­te­ra­pia Clí­ni­ca. e-mail:so­nia­cai­xe­[email protected] ins­ta­gram:nu­tri­so­nia­cai­xe­ta)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais