Opinião

Vida Religiosa em processo de transformação e transformadora

diario da manha

Nos di­as 21 (com a aber­tu­ra às 8:30 ho­ras) e 22 (ter­mi­nan­do às 15:30 ho­ras com a Mis­sa de En­vio da No­va Co­or­de­na­ção) de se­tem­bro, acon­te­ceu – no Ins­ti­tu­to São Fran­cis­co, Se­tor Coim­bra – a 45ª As­sem­bleia Ele­ti­va da Con­fe­rên­cia dos Re­li­gi­o­sos/as do Bra­sil (CRB) Re­gi­o­nal Go­i­â­nia, cons­ti­tu­í­da pe­los:

– co­or­de­na­do­res/as (su­pe­ri­o­res/as) dos Ins­ti­tu­tos Re­li­gi­o­sos, ou de­le­ga­dos/as;

– mem­bros da Co­or­de­na­ção Re­gi­o­nal em exer­cí­cio;

– pre­si­den­te/a da CRB Na­ci­o­nal ou seu de­le­ga­do/a;

– co­or­de­na­do­res/as e um de­le­ga­do/a de ca­da Nú­cleo;

– um re­pre­sen­tan­te de ca­da Gru­po de Re­fle­xão;

– ou­tros re­li­gi­o­sos/as, re­si­den­tes na Re­gi­o­nal Go­i­â­nia, que es­ta­vam pre­sen­tes.

Co­mo ti­nha si­do co­mu­ni­ca­do com an­te­ce­dên­cia pe­la Co­or­de­na­ção, os ob­je­ti­vos da As­sem­bleia fo­ram:

  1. apro­fun­dar o te­ma: “Vi­da Re­li­gi­o­sa em pro­ces­so de trans­for­ma­ção e trans­for­ma­do­ra”;
  2. ava­li­ar e pla­ne­jar a ca­mi­nha­da da nos­sa CRB Re­gi­o­nal den­tro do Pla­no Tri­e­nal 2015-2018;
  3. par­ti­lhar ques­tões fi­nan­cei­ras da Re­gi­o­nal;
  4. ele­ger a Co­or­de­na­ção pa­ra 2018-2021;
  5. ele­ger dois de­le­ga­dos/as e dois su­plen­tes pa­ra a As­sem­bleia Ge­ral Ele­ti­va da CRB Na­ci­o­nal;
  6. apro­fun­dar a co­mu­nhão na ca­mi­nha­da da nos­sa CRB Re­gi­o­nal;

Pa­ra o apro­fun­da­men­to do te­ma da As­sem­bleia ti­ve­mos a as­ses­so­ria da Ir­mã Bár­ba­ra Pa­ta­ro Bucker, da Con­gre­ga­ção das Ir­mãs Mer­ce­dá­ri­as; dou­to­ra em Te­o­lo­gia Sis­te­má­ti­ca pe­la PUC do Rio de Ja­nei­ro e mes­tra no Ins­ti­tu­to de Te­o­lo­gia Vi­tae Re­li­gi­o­sae Cla­re­ti­a­num pe­la Pon­ti­fí­cia Uni­ver­si­da­de La­te­ra­nen­se; atu­al­men­te pro­fes­so­ra na PUC do Rio de Ja­nei­ro.

Con­ta­mos tam­bém com a pre­sen­ça do Ir­mão Ed­gar Ge­nu­í­no Ni­co­dem, Las­sa­lis­ta – in­te­gran­te da Co­or­de­na­ção da CRB Na­ci­o­nal – que veio co­mo de­le­ga­do da Ir­mã Ma­ria Inês, Pre­si­den­ta da CRB Na­ci­o­nal.

Par­ti­ci­pei da As­sem­bleia por in­te­res­se pes­so­al e re­pre­sen­tan­do tam­bém – a pe­di­do do Pro­vin­ci­al Frei Jo­sé Fer­nan­des – a nos­sa Pro­vín­cia Do­mi­ni­ca­na Frei Bar­to­lo­meu de Las Ca­sas. Éra­mos cer­ca de 70 par­ti­ci­pan­tes: a mai­o­ria Re­li­gi­o­sas, pou­cos Re­li­gi­o­sos e me­nos ain­da Re­li­gi­o­sos Pa­dres. Pa­re­ce que nós, os Re­li­gi­o­sos – so­bre­tu­do Pa­dres – ain­da não to­ma­mos con­sci­ên­cia que so­mos mem­bros da CRB, que so­mos CRB.

A As­sem­bleia foi mar­ca­da por um ver­da­dei­ro es­pí­ri­to de ir­mãos e ir­mãs, pre­o­cu­pa­dos/as em apro­fun­dar – a par­tir das nos­sas ex­pe­ri­ên­cias con­cre­tas e à luz da Pa­la­vra de Deus – o sen­ti­do da Vi­da Re­li­gi­o­sa (vi­da de pe­cu­li­ar con­sa­gra­ção a Deus, a ser­vi­ço do Po­vo) no mun­do e na Igre­ja ho­je. Ape­sar das nos­sas li­mi­ta­ções, a par­ti­lha das lu­zes e tam­bém de al­gu­mas som­bras da Vi­da Re­li­gi­o­sa foi mui­to en­ri­que­ce­do­ra. Des­ta­ca­mos a ne­ces­si­da­de de re­a­fir­mar – com a pa­la­vra e, so­bre­tu­do, com o tes­te­mu­nho – a di­men­são pro­fé­ti­ca da Vi­da Re­li­gi­o­sa na so­ci­e­da­de e na pró­pria Igre­ja. O Do­cu­men­to de Apa­re­ci­da (220) afir­ma que a Vi­da Re­li­gi­o­sa de­ve ser “ra­di­cal­men­te pro­fé­ti­ca”. Re­pa­rem: ra­di­cal­men­te!

Pa­pa Fran­cis­co diz aos Re­li­gi­o­sos/as: “Es­pe­ro que ‘des­per­te­is o mun­do’, por­que a no­ta ca­rac­te­rís­ti­ca da Vi­da Re­li­gi­o­sa é a pro­fe­cia. Co­mo dis­se aos Su­pe­ri­o­res Ge­ra­is, ‘a ra­di­ca­li­da­de evan­gé­li­ca não é pró­pria só dos Re­li­gi­o­sos/as: é pe­di­da a to­dos/as. Mas os Re­li­gi­o­sos/as se­guem o Se­nhor de uma ma­nei­ra es­pe­ci­al, de mo­do pro­fé­ti­co’. Es­ta é a pri­o­ri­da­de que ago­ra se re­quer: ‘ser pro­fe­tas/pro­fe­ti­sas que tes­te­mu­nham co­mo vi­veu Je­sus nes­ta ter­ra (…). Um Re­li­gi­o­so/a não de­ve ja­mais re­nun­ci­ar à pro­fe­cia’ (29 de No­vem­bro de 2013). O pro­fe­ta/pro­fe­ti­sa re­ce­be de Deus a ca­pa­ci­da­de de pers­cru­tar a his­tó­ria em que vi­ve e in­ter­pre­tar os acon­te­ci­men­tos: é co­mo uma sen­ti­ne­la que vi­gia du­ran­te a noi­te e sa­be quan­do che­ga a au­ro­ra (cf. Is 21, 11-12). Co­nhe­ce a Deus e co­nhe­ce os ho­mens e as mu­lhe­res, seus ir­mãos e ir­mãs. É ca­paz de dis­cer­ni­men­to e tam­bém de de­nun­ci­ar o mal do pe­ca­do e as in­jus­ti­ças, por­que é li­vre, não de­ve res­pon­der a ou­tros se­nho­res que não se­ja a Deus, não tem ou­tros in­te­res­ses além dos de Deus. Ha­bi­tu­al­men­te o pro­fe­ta/pro­fe­ti­sa es­tá da par­te dos po­bres e in­de­fe­sos, por­que sa­be que o pró­prio Deus es­tá da par­te de­les” (Car­ta Apos­tó­li­ca Às Pes­so­as Con­sa­gra­das pa­ra a pro­cla­ma­ção do Ano da Vi­da Con­sa­gra­da, 21 de no­vem­bro de 2014, II, 2).

Os Re­li­gi­o­sos/as so­mos re­al­men­te pro­fe­tas/pro­fe­ti­sas no mun­do e na Igre­ja, ho­je? O que sig­ni­fi­ca pa­ra nós “tes­te­mu­nhar co­mo vi­veu Je­sus nes­ta ter­ra”, “pers­cru­tar a his­tó­ria em que vi­ve­mos e in­ter­pre­tar os acon­te­ci­men­tos”? Me­di­te­mos!

Fran­cis­co lem­bra-nos ain­da: “A Vi­da Re­li­gi­o­sa não cres­ce, se or­ga­ni­zar­mos be­las cam­pa­nhas vo­ca­cio­nais, mas se as jo­vens e os jo­vens que nos en­con­tram se sen­ti­rem atra­í­dos por nós, se nos vi­rem ho­mens e mu­lhe­res fe­li­zes! De igual for­ma, a efi­cá­cia apos­tó­li­ca da Vi­da Re­li­gi­o­sa não de­pen­de da efi­ci­ên­cia e da for­ça dos seus mei­os. É a vos­sa vi­da que de­ve fa­lar, uma vi­da da qual tran­spa­re­ce a ale­gria e a be­le­za de vi­ver o Evan­ge­lho e se­guir a Cris­to” (Ib. II, 1).

Por fim, a no­va Co­or­de­na­ção da CRB Re­gi­o­nal Go­i­â­nia 2018-2021 fi­cou as­sim com­pos­ta:

– Ir. Mau­ra  Mar­ga­rett Finn – Ir­mãs de São Jo­sé de Ro­ches­ter – Co­or­de­na­do­ra

– Ir. Da­vi Nar­di –  Ir­mãos Ma­ris­tas

– Pe. Vo­li­mar Ai­mi – MSF

– Ir. Ma­ria Au­xi­li­a­do­ra Pe­rei­ra (Do­ri­nha) – Do­mi­ni­ca­nas de San­ta Ca­ta­ri­na de Se­na

– Ir. Ri­ta Pe­tra Kal­la­bis – Mis­si­o­ná­rias de Cris­to.

De­se­ja­mos à no­va Co­or­de­na­ção um bom tra­ba­lho na ani­ma­ção da Vi­da Re­li­gi­o­sa na Re­gi­o­nal. Que o Es­pí­ri­to San­to ilu­mi­ne a to­dos/as nós!

 

(Mar­cos Sas­sa­tel­li, Fra­de do­mi­ni­ca­no Dou­tor em Fi­lo­so­fia (USP) e em Te­o­lo­gia Mo­ral (As­sun­ção – SP) Pro­fes­sor apo­sen­ta­do de Fi­lo­so­fia da UFG E-mail: mpsas­sa­tel­[email protected])

 

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais