Opinião

Vacinar para quê?

O Programa Nacional de Imunizações tem como missão reduzir a morbimortalidade por doenças imunopreviníveis, com fortalecimento de ações integradas de vigilância em saúde, visando promoção, proteção e prevenção em saúde da população

diario da manha

O Programa Nacional de Imunizações tem como missão reduzir a morbimortalidade por doenças imunopreviníveis, com fortalecimento de ações integradas de vigilância em saúde, visando promoção, proteção e prevenção em saúde da população. Em razão do referido programa, doenças, como a varíola e a poliomielite, foram erradicadas no Brasil. As vacinas basicamente agem por meio da imunização específica, estimulando anticorpos e linfócitos com funções efetoras. A vacina contra o Haemophilus influenzae Tipo b, por exemplo, reduziu drasticamente as doenças invasivas causadas por esse patógeno.

Os calendários vacinais são elaborados levando em consideração três fatores: situação epidemiológica no país, conhecimento sobre resposta imunológica e operacionalidade. Existem vacinas vivas, produzidas por microorganismos atenuados, provocando imunização por meio de infecção similar a que é causada por determinado patógeno. Existem também as vacinas não vivas. Tais imunizantes são produzidos a partir de microorganismos inativados. Cito como exemplo de vacina não viva: o imunizante contra a coqueluche.

Para ressaltar ainda mais a importância do Programa Nacional de Imunizações (PNI), conversaremos agora um pouco sobre a poliomielite: doença considerada erradicada no Brasil graças ao PNI. A poliomielite é uma doença viral, altamente contagiosa, provocada por um Enterovírus humano. No momento, não existe cura para a poliomielite, apenas medicação para aliviar os sintomas. Entre os sintomas da poliomielite estão: paralisia parcial ou total, fraqueza muscular, diarréia, febre, dor de garganta, podendo ocorrer também meningite. Como já conversamos, a melhor forma de proteger os cidadãos e a comunidade dos efeitos danosos da poliomielite é por meio da imunização, prevista pelo PNI. Cabe aqui ressaltar que o vírus da poliomielite pode atacar não só crianças não imunizadas, como também adultos que não receberam a imunização.

Para que possamos manter distantes, então, da população doenças, como, por exemplo, a poliomielite e a varíola, faz-se necessário que sigamos o Programa Nacional de Imunizações, proposto pelo Governo Federal. Além disso, é extremamente necessário que a comunidade mantenha constante o cuidado com a higiene pessoal e com os alimentos que consome. O Poder Público também precisa cumprir suas respectivas obrigações, como, por exemplo, prover aperfeiçoamento do saneamento básico disponibilizado aos cidadãos. Isso porque muitas doenças se proliferam diante da precariedade do saneamento básico. E, principalmente, faz-se necessário que o Poder Público, em geral, deixe de lado politicagens partidárias e palhaçadas ideológicas. É inadmissível que a população seja prejudicada porque determinado gestor é de um partido político e outro gestor pertence a outro partido político.

Anderson Luís Pires Silveira, estudante de Medicina da UFSM

Comentários