Opinião

A ‘volta’ daquele que nunca esteve aqui e nada fez por Goiás

.

diario da manha
Luiz do Carmo

Confesso que resisti em acreditar que um cidadão que há mais de 19 anos sequer passou mais do que 3 dias seguidos em nosso estado teria coragem de se candidatar a algum mandato por Goiás. Pois bem, Henrique Meirelles tem essa ‘coragem’ e acredita que o cidadão goiano tem memória curta.

Para deixar claro que nenhum goiano esquece que foi traído por esse cidadão, vou relembrar um pouco da sua trajetória política, que começou em 2002 quando foi eleito deputado federal pelo PSDB.

Contrariando os mais de 183 mil eleitores que deram a Meirelles o título de deputado federal goiano mais bem votado naquele ano, Henrique  sequer voltou em Goiás para pegar o diploma de deputado. Renunciou ao cargo para assumir a presidência do Banco Central no governo Lula, onde permaneceu até 2010.

Henrique Meirelles sempre esteve próximo de Lula e toda a roubalheira que aconteceu em nosso país. Como um especialista na área financeira pode dizer que não sabia de nada, ou não percebeu nada de errado naquele governo?

Se hoje o Brasil está atolado em dívidas e dificuldades econômicas, que começaram bem antes da pandemia – vale ressaltar – Meirelles tem imensa participação no afundamento do nosso país.

Mais tarde, em 2016, foi nomeado ministro da Fazenda no governo Temer, logo após o impeachment de Dilma Roussef. Mais uma vez, nada fez para tirar nossa pátria do atoleiro, inclusive foi duramente contra os incentivos fiscais.

Agora, como secretário da Fazenda e Planejamento de São Paulo, foi conivente com o fechamento do comércio e com a política do “a economia nós vemos depois” e todas as medidas drásticas adotadas por João Dória que sangraram a população que depende única e exclusivamente da força do trabalho para sobreviver.

Mais do que isso: além de impedir o povo de trabalhar, promoveu uma alta generalizada de imposto em plena pandemia. O resultado está aí, a população está sofrendo severamente as consequências de suas atitudes. E é por isso que este senhor sequer pensou em sair candidato por São Paulo, onde de fato ele mora e sempre morou e agora vai sair do governo mais mal avaliado no Brasil.

Está seguindo os mesmos caminhos do ex-presidente José Sarney, que registrou uma taxa de reprovação de 60% entre os brasileiros e foi sair candidato ao Senado pelo Amapá. Com todo respeito aos amapaenses, mas Goiás não servirá de asilo eleitoral para esse senhor ser eleito e depois dar novamente as costas aos goianos.

Fica aqui uma dica, senhor Henrique Meirelles. Faça uma pesquisa em São Paulo e veja o que o povo pensa do senhor. Quem age assim no Executivo, imagina o que pode fazer no Legislativo? No mínimo gerar um lobby nunca antes visto em prol dos grandes bancos…

Não é coerente e nem ético submeter os goianos a isso. É justo que goianos que aqui estão e vivem com frequência o dia-a-dia do estado visitando os municípios, possam entender os seus problemas e assim ajudar verdadeiramente.

É justo e esperado que Delegado Waldir, Marconi Perillo, João Campos, Wilder Morais, Daniel Vilela, Dr. Zacharias Calil, eu, e tantos outros sejam candidatos ao senado por Goiás, pois vivem o estado e não ficam sabendo de Goiás só por notícias nos jornais.

Minha sugestão é de que o Sr., deixe claro aos goianos que apoia o ex-condenado Lula, que é contra os incentivos ficais, que em São Paulo aumentou os impostos durante a pandemia, etc. Essa honestidade moral se faz necessária uma vez que o Sr. Já teve oportunidade de ajudar os goianos e não fez, o que mudou agora?

Comentários