Politica

Ludhimila Hajjar vai negar convite para assumir ministério da Saúde, diz colunista

Em entrevista Pazuello diz que segue no comando do cargo

diario da manha
Ludhimila Hajjar defende o isolamento social para conter o avanço da Covid. Foto: Reprodução

A médica Ludhmila Hajjar foi convidada por Bolsonaro para assumir o cargo de Ministra da Saúde nesse domingo (14). Segundo a colunista, Mônica Bergamo, Hajjar não irá aceitar o cargo. Nesta segunda-feira (15) a decisão será repassada ao presidente Jair Bolsonaro.

Apesar de contar com o apoio do congresso, apoiadores de Bolsonaro não gostaram da ideia, e nem da futura administração da médica. O contrito surgiu após um suposto áudio de Ludhmila chegar ao presidente e seus apoiadores, onde ela chama Bolsonaro de “psicopata”.

A convocação para um novo representante da saúde, reuniu o presidente e alguns ministros nesse final de semana. O cenário da Covid-19 no país ressalta um colapso de saúde público, a qual precisa resolver problemas relacionados ao calendário de vacinação.

Enquanto Ludhimila Hajjar diz não aceitar o cargo, Pazuello garante que segue no comando

Por parte de Pazuello, em entrevista ao jornal O Globo, ele nega deixar o cargo por estar doente. No entanto, o general informou que segue no comando da pasta até quando Bolsonaro quiser.

“Não estou doente, não entreguei o meu cargo e o presidente não o pediu, mas o entregarei assim que o presidente solicitar. Sigo como ministro da Saúde no combate ao coronavírus e salvando mais vidas”, afirmou Pazuello por meio da assessoria.

O ministério da Saúde confirmou que na tarde de hoje (15), que o ministro Pazuello irá dar uma entrevista coletiva.

Veja também

Comentários