Politica

95% dos diretórios do MDB apoiam aliança com Caiado

Presidente Daniel Vilela apresenta à executiva estadual resultado da consulta feita aos membros do partido em todo o estado

diario da manha
Daniel Vilela e Ronaldo Caiado: presenças na mesma chapa majoritária às eleições do ano que vem

O presidente estadual do MDB, Daniel Vilela, apresentou, ontem, à executiva do partido o resultado da consulta feita aos membros em todo o estado e 95% dos diretórios manifestaram apoio à aliança com o DEM do governador Ronaldo Caiado. Os emedebistas querem Daniel Vilela como candidato a vice-governador na chapa majoritária às eleições de 2022.

Os vice-presidentes Luiz do Carmo e Haroldo Naves, apoiadores da aliança com Caiado, participaram da reunião. O deputado estadual Paulo Cezar Martins, secretário da executiva, defensor da candidatura própria e aliado do prefeito Gustavo Mendanha, esteve presente também. Mendanha não apareceu. A executiva vai se reunir para definir a data para o anúncio oficial do acordo MDB/DEM, na presença do governador Ronaldo Caiado.

Os números obtidos apresentados por Daniel Vilela durante a reunião mostram que foram recebidas 160 manifestações favoráveis formalizadas através de cartas. Por outro lado, o diretório estadual recebeu posições contrárias de 6 municípios. Houve ainda 8 casos nos quais os emedebistas não quiseram, caso, por exemplo, de Aparecida de Goiânia. O diretório da cidade do prefeito Gustavo Mendanha, visto como adversário de Caiado na corrida pelo Palácio das Esmeraldas, se reuniu para tratar do assunto em agosto e decidiu pelo apoio à tese de candidatura própria, mas preferiu não participar.

Foram consultadas cidades onde o MDB é constituído oficialmente, seja com diretório, comissão provisória ou bancada de vereadores. Em Goiânia, os seis vereadores emedebistas manifestaram respaldo à aliança com o DEM.

O levantamento feito por Daniel Vilela mostra que o único senador do MDB – Luiz do Carmo – e os deputados estaduais Bruno Peixoto, Humberto Aidar e Henrique Arantes alinham-se aos que propõe acordo com o Palácio das Esmeraldas e, consequentemente, são contrários à proposta de candidatura própria à sucessão estadual. Apenas Paulo Cezar Martins tem rejeita a aliança.

A consulta revela, também, que dos 28 prefeitos do MDB, 27 deles dão respaldo a aliança com o DEM. A única exceção é o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha.

Os ex-presidentes da executiva estadual do partido, Samuel Belchior e Nailton de Oliveira, também estão entre os que querem aliança com o DEM de Ronaldo Caiado e rejeitam a candidatura própria em 2022.

O prefeito de Campos Verdes, Haroldo Naves, presidente da Federação Goiana de Municípios (FGM) é um dos mais entusiasta do apoio do MDB à reeleição do governador Ronaldo Caiado, com Daniel Vilela ocupando o cargo de vice-governador. “Caiado é sério, faz parcerias com os prefeitos e valoriza o MDB. Vamos estar no mesmo palanque nas eleições do ano que vem”.

Iris Rezende

Internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, próximo de ter alta após contornar AVC hemorrágico, o ex-governador Iris Rezende é o responsável pelo MDB se aproximar de uma aliança com o governador Ronaldo Caiado (DEM).

Desde 2014, quando Caiado foi senatoriável na chapa com Iris, a dupla fala a mesma língua. Na época, Caiado foi eleito. E foi para as ruas defender Iris no segundo turno, com um impressionante trabalho de militante. Esse gesto de lealdade significou muito para Iris. Tanto o líder emedebista quanto Caiado levantaram muralhas contra o surreal cenário de corrupção que tomou Goiás nas gestões anteriores.

Se do lado oposto uma corrente de políticos foi presa, condenada e denunciada, do lado de Iris e Caiado formou-se um núcleo em defesa da moralidade pública.

A ligação dos dois líderes foi menor em 2018, quando Iris sugeriu aliança com o DEM, mas foi voto vencido para os defensores de candidatura própria. Ainda que tenha feito campanha para o candidato do MDB, ele demonstrou felicidade com a vitória de Caiado, em 2018. No ano seguinte, em entrevista, Iris disse que não via motivos de não defender a reeleição de Caiado, se ele fizesse uma gestão eficiente.

A expectativa é de que Iris participe da reunião do MDB, mês que vem, possivelmente com vídeo gravado no hospital ou através de uma carta, em que defende a união do MDB com o DEM, tendo em vista barrar forças retrógradas e ligadas aos esquemas de corrupção que ensaiam uma volta ao poder.

O conteúdo da manifestação de Iris tende a ser republicano e moralista, na medida em que devera dizer que Goiás não pode voltar ao noticiário político-policial nem retroceder. A manifestação falará muito de lealdade e responsabilidade com o Estado.

Baleia Rossi: MDB de Goiás tem autonomia para fazer acordo

Durante encontro municipalista convocado pelo senador Luiz do Carmo (MDB), o deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP) afirmou que não haverá interferência do diretório nacional nas decisões estaduais do partido. A declaração foi realizada principalmente quanto às relações da aliança entre o MDB e o DEM. Ele esteve em Goiânia, na quarta-feira (15) para participar de evento organizado pelo senador Luiz do Carmo (MDB).

Baleia Rossi: decisão do MDB de Goiás será acatada

“O MDB é um partido que tem a democracia no nome. Queremos diálogo, moderação, trabalhar por Goiás. Vamos respeitar a decisão da nossa executiva estadual. O MDB é um dos maiores partidos de Goiás. Não vai ter interferência da nacional nessa discussão. Pelo contrário, estamos aqui para prestigiar nossa militância, é assim que deve ser”, afirmou ao Jornal Opção Online.

Já quanto a especulada saída do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, do partido, Rossi afirmou que independente da decisão que for tomada, será de responsabilidade da base do partido. “Política é diálogo e soma. O MDB saberá fazer esse diálogo na hora correta, saberá respeitar a posição de todos e vai seguir unido. A decisão que for tomada será da base do partido. Não dá para impor absolutamente nada a ninguém”, disse.

Daniel se surpreende com decisão de Luiz do Carmo

Após o senador Luiz do Carmo (MDB), durante coletiva de imprensa do encontro municipalista, afirmar que irá sair do partido caso o vice-governador escolhido a integrar a chapa majoritária de Caiado seja do MDB – com uma possível indireta a Daniel Vilela – o presidente da sigla se mostra surpreso com a declaração.

Questionado acerca desse movimento por parte do senador, Vilela se mostrou surpreso – com direito a um “ele disse isso? (risos)” -, mas afirmou que muito ainda pode acontecer até o processo eleitoral do próximo ano.

“É uma discussão que tem tempo, está tudo muito distante. Luiz (do Carmo) tem o bem- -querer de todo partido, presidente nacional esteve aí hoje, prestigiando e respaldando ele. Tem muita coisa para acontecer. O que podemos fazer agora é reconhecer o trabalho dele como prefeito, como senador, o quanto ele tem ajudado aos municípios goianos. Nós vamos tentar convergir todos os interesses políticos nas eleições do ano que vem”, pontuou.

Vilela ainda afirmou que a Executiva vai iniciar a preparação ao ano eleitoral .“Vamos ter uma reunião do executivo que será apresentado o resultado dessa consulta que temos feito em todos os diretórios e comissões provisórias do estado. A partir dessa decisão é que vamos avançar ou não em uma relação que pode ser estabelecida para as eleições do ano que vem”, revelou.

Comentários