Home / Política

POLÍTICA

A terceira via que não decola

Pesquisas recentes apontam que a chamada terceira via não anda, e a menos que algum dos dois candidatos mais cotados a ganhar a eleição derrapem na reta final, fica muito improvável o crescimento de um outro candidato que não seja os que já estão cristalizados desde de o início.

Faltando apenas oito dias para a eleição do primeiro turno entre os candidatos aos governos do estado, isso onde pode ocorrer, e a presidência. da República, os nervos dos candidatos estão cada vez mais expostos, e ataques surgem dos dois lados, e até de presidenciáveis que não tem chances de se eleger, salvo um deslize ou até a morte de um desses que disputam a chance de ocupar o Planalto. Segundo pesquisas recentes, muitos eleitores da chamada terceira via, dizem mudar de voto para liquidar logo a eleição no próximo domingo dia dois de outubro, pelo visto não estão mais aguentando tanta pressão e desavenças com amigos e familiares, tudo por causa de posições que contrariam a vontade de muitos e a intolerância apoiada pelo atual governo que assume que resultados contrários ao interesse dele serão questionados. Segundo alguns cientistas políticos, que o atual mandatário da nação diz que as urnas eletrônicas não são confiáveis, mas ao mesmo tempo, governadores eleitos, senadores, deputados federais, estaduais e distritais, que apoiam o governo federal, não devem questionar a segurança e os resultados ali apontados. Não, não questionaram as urnas, acham que o candidato que está contestando a lisura das urnas, e foi eleito por esse mesmo mecanismo sem contestação, acredita-se que o atual governo quer mesmo é justificar a possibilidade de não ser reeleito. Em 2014, o candidato derrotado quis colocar em xeque essa segurança, mas depois de tantos escanda-los de corrupção em seu governo, limitou-se a abster-se.

O cientista político Leonardo Sakamoto, "diz acreditar que tudo se resolva no primeiro turno, e que o candidato a reeleição quer que Ciro Gomes e Simone Tebet, cresçam e leve a eleição para o segundo turno. Mas por outro lado o candidato da oposição quer angariar esses votos e dizer para aqueles simpatizantes desses dois candidatos, veja, já que vocês vão votar em mim no segundo turno? Então vote agora que já resolvemos essa questão em um só turno. E isso talvez esteja resolvendo, pois os candidatos citados tem despencado nas pesquisas e o ex-presidente tem oscilado positivamente, com os votos dos dissidentes desses dois candidatos, e os pontos perdidos parecem estar indo mesmo para o atual campeão das pesquisas de intenção de votos, enquanto Bolsonaro não decola, e parece ter batido em uma barreira e estacionado". Ainda segundo Sakamoto, " O eleitor brasileiro tem o costume de votar em quem está na frente das pesquisa, e isso é natural e é muito comum que aconteça, e todas pesquisas sérias, apontam o ex-presidente como líder das preferencias . Já uma ou outra menos credível, mostra o atual presidente a frente. Contrariando a lógica das intenções de votos, e fake, é uma marca registrada desse governo". Desabafou Sakamoto.

Leia também:

  

edição
do dia

Capa do dia

últimas
notícias

+ notícias