Home / Política

POLÍTICA

O dia "D" das eleições

Em domingo de eleições , além da euforia de grande parte do eleitorado, ainda existe os conservadores que tentam inibir os opositores e tentar impor suas posições políticas.

No exterior onde já se apuram algumas urnas, e devido ao fuso horário, alguns países já mandaram os resultados, e ao que tudo indica o mandatário da nação pode estar se despedindo do Planalto, e como ele me mesmo disse " Esse será nosso último 7 de setembro", será que isso era uma premunição, ou será que era uma certeza? No entendimento de muitos estudiosos políticos, a chance da oposição ganhar em primeiro turno ainda é eminente, embora segundo as pesquisas, ficaria a eleição ficaria decidida mesmo em segundo turno. O que o governo ainda não contava era com a derrota quase que esmagadora em outros países, e que achava que estariam fora do Brasil, fazendo turismo.

Na região sudoeste da capital, um apoiador do atual presidente quebrou uma urna eletrônica e saiu da seção eleitoral escoltado pela policia. Talvez ele ainda não soubesse que se tratava de um crime federal, e que o chefe da nação nada poderá fazer por esse ato irresponsável.

Como as urnas nacionais ainda estejam abertas e não houve o famoso boca de urna, algumas pessoas já fazem suas próprias consultas populares para se terem uma ideia, e apostam na força das mulheres e dos jovens que querem mudanças e essas mudanças não estão na pauta do governo federal. Segundo o cientista político Leonardo Sakamoto, "as prioridades do Presidente, não condiz com as necessidades do povo. Se tiram direitos da educação, da saúde, dos povos indígenas, dos trabalhadores, e ao contrário dá direitos aos madeireiros que devastam a amazônia, e garimpeiros ilegais que invadem terras indígenas, levando medo a essa população que aqui estavam antes dos portugueses os escravizarem em primeiro plano". E muitos outros estudiosos dessa área, concordam com Sakamoto.

Leia também:

  

edição
do dia

Capa do dia

últimas
notícias

+ notícias