Home / Política

POLÍTICA

Vital do Rêgo: Votação do decreto de intervenção deve ocorrer amanhã

"Queremos realizar votação do decreto no plenário do Senado por simbolismo", pontuou, em coletiva de imprensa após reunião de líderes do Senado

O presidente em exercício do Senado, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), afirmou que o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), ao chegar em Brasília no final de tarde desta segunda, 9, é quem deve decidir sobre a votação do decreto da intervenção federal no Distrito Federal. Contudo, em sua visão, o decreto deve ser votado na terça-feira, 10.

"Não será hoje a votação do decreto da intervenção federal no Distrito Federal", garantiu o parlamentar. "Queremos realizar votação do decreto no plenário do Senado por simbolismo", pontuou, em coletiva de imprensa após reunião de líderes do Senado nesta segunda-feira (9). "Não nos ajoelharemos diante dessas práticas terroristas."

Segundo Vital do Rêgo, como o Congresso estava de recesso e muitos parlamentares não estão em Brasília, a votação do decreto de intervenção deve ocorrer de forma híbrida.

O senador citou que, na manhã deste domingo, 8, foi informado que a polícia legislativa do Senado antevia possibilidade de ataques. Diante disso, ele ligou para o governador reeleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB); contudo, não obteve resposta. O retorno só veio de Gustavo Rocha, secretário da Casa Civil do Distrito Federal, que garantiu que nada ocorreria de anormal.

"Recebi como informação de que nós não deveríamos nos preocupar porque toda a situação estava plenamente sob controle", disse, citando bloqueios de acesso às sedes de poder. "Garantiu que nada haveria de ocorrer."

Investigações serão acompanhadas pelo Senado

Vital do Rêgo garantiu que todas as investigações dos atos antidemocráticos ocorridos no domingo, 8, serão acompanhadas "pari passu" (simultaneamente) pela Casa. Após reunião de líderes, Vital do Rêgo disse que não houve qualquer senador que não tenha reprovado as manifestações.

"Todos os senadores fizeram questão de pontuar sua indignação, revolta aos atos de depredação. Não tão somente às sedes que representam os nossos poderes, mas que vai além da depreciação, do dano causado, vai na agressão à democracia, às nossas instituições, e isso não pode ser permitido", declarou o senador, em entrevista coletiva após reunião.

O parlamentar disse que as apurações se darão em respeito aos procedimentos legais exigidos. De acordo com ele, os acusados terão oportunidade de se defender, conforme diz a lei, mas haverá a cobrança de punições severas.

Vital do Rêgo informou que na manhã desta segunda-feira havia 30 presos nos atos antidemocráticos na Casa aguardando transferência.

Leia também:

  

edição
do dia

Capa do dia

últimas
notícias

+ notícias