Política & Justiça

“Goiás não vive crise ética ou política”, diz Marconi

diario da manha
Marconi Perillo iniciou a temporada 2015 de obras denominada por ele próprio de "caravana de inaugurações" (divulgação)

Governador determina à Secretaria de Saúde pagamento das emendas parlamentares referentes à  doação de ambulâncias, recursos para hospitais municipais e aquisição de equipamentos hospitalares

Helton Lenine Especial para Política&Justiça

O governador Marconi Perillo abriu, no fim de semana, a temporada 2015 de inaugurações de obras estaduais, denominada por ele próprio de “caravana de inaugurações”. Em Jussara, acompanhado da prefeita Tatiana Ranna, Marconi descerrou a faixa de inauguração da GO-324, que leva o nome de um líder político da cidade, que morreu no ano passado vítima de uma acidente automobilístico: vereador irmão José Moreira. De agora em diante, informou, os fins de semana serão dedicados para entrega de obras. A obra custou aproximadamente R$ 30 milhões aos cofres do Estado.
A viúva e os filhos do homenageado participaram da inauguração, que também mobilizou prefeitos da região. Ao falar da importância da obra, antiga reivindicação das populações de Jussara, Itapirapuã e do distrito de Jacilândia, Marconi assinalou que a rodovia tem “cunho social”, porque traz benefício a todos: produtores rurais, estudantes, chacareiros, leiteiros e à população de modo geral.
Ao abrir oficialmente o calendário de entrega de obras, ele explicou que a prioridade é concluir as que estão em andamento, para só depois lançar novas frentes de serviço. Na análise que fez da conjuntura nacional, disse que o Brasil passa pela maior crise desde a democratização, mas felizmente Goiás se antecipou à atual realidade econômica, promovendo, no final do ano passado, uma reforma administrativa que cortou que enxugou substancialmente a máquina estadual.
Dirigindo-se aos prefeitos presente à solenidade de inauguração da rodovia, Marconi informou que determinou à Secretaria Estadual de Saúde o pagamento das emendas parlamentares de 2014, referentes à doação de ambulâncias, recursos para hospitais municipais e aquisição de equipamentos hospitalares.
Ainda sobre a crise econômica, ressaltou que ela é nacional e que Goiás se insere no contexto do País, embora se apresente em melhores condições do que a maioria dos Estados da Federação. “Goiás não está metido em nenhuma crise social, moral, ética e crise política”, enfatizou, ao ponderar que quer ser o primeiro governador de Estado a superar os reflexos da crise econômica nacional.
Em relação à forma como pretende conduzir o governo nos próximos quatro anos, assinalou que “não é qualquer brasileiro que pode dizer que já foi eleito governador por quatro vezes”. Por isso quer entrar para a história como um govenador “competente, digno e respeitado”.
Ainda em Jussara, o governador entregou 37 Cheques Mais Moradia, na modalidade reforma, ao valor de R$ 111 mil e 23 unidades habitacionais, em parceria com a Caixa Econômica Federal. De carro, percorreu os 29 quilômetros da GO-324, em direção ao distrito de Jacilândia, onde foi recebido pela população local. É a primeira vez na história que o distrito recebeu a visita de um governador de Estado. Após saudar os populares que prestigiaram a inauguração oficial da rodovia, Marconi entregou 46 cheques do Programa Mais Moradia e participou de um almoço na praça central do distrito, que pertence ao município de Itapirapuã.

Elogios de petista
Ao agradecer Marconi Perillo pela inauguração do Parque das Acácias, no último sábado, a prefeita da cidade de Goiás, Selma Bastos (PT), disse que o ato marcava a primeira visita oficial do governador à cidade de Goiás, depois de reeleito. “Já em 2013, quando o senhor inaugurava a GO-164, eu disse naquela oportunidade que estava fazendo um governo sem paralelo na história de Goiás”, afirmou Selma Bastos, ao enfatizar que Marconi faz uma administração sem qualquer discriminação do ponto de vista político-partidário. “Esse comportamento republicano revela o grande homem público que o senhor o é”, acrescentou a prefeita.

 

Comentários

Mais de Política & Justiça