Política & Justiça

Márlon Reis defende combate à corrupção

diario da manha
Juiz de Direito, Márlon Reis proferiu sobre reforma política e eleições limpas

Oníria Guimarães Especial para Política&Justiça

Rio Verde recebeu, na última quinta-feira (19), o juiz de Direito no Maranhão, membro fundador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, fundador e presidente da Associação Brasileira dos Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais (Abramppe) e um dos redatores da minuta da Lei da Ficha Limpa, Márlon Jacinto Reis.
O magistrado veio a Rio Verde, cumprindo uma agenda de visitas a várias cidades do Sudoeste goiano, por onde passou falando sobre reforma política democrática e eleições limpas. O evento aconteceu no auditório da UniRV que ficou lotado por acadêmicos, membros da Pastoral de Fé e Política, advogados, vereadores, professores e população em geral.
O encontro, realizado em Rio Verde e organizado pela Pastoral de Fé e Política, OAB – Subseção de Rio Verde e Jataí, Câmara Municipal e Universidade de Rio Verde (UniRV), está acontecendo em várias cidades do País e tem como objetivo propor a discussão sobre o tema “Reforma Política Democrática e Eleições Limpas”, face as necessidades de aprovação de uma reforma política capaz de construir um sistema político mais democrático e representativo, cujas mudanças venham de encontro aos anseios da população, que passa por um momento histórico em busca de mudanças, que realmente favoreça a democracia no País e combata de vez a corrupção estampada nos últimos meses.
Antes de iniciar a palestra foi feita a composição da mesa pelas seguintes autoridades: Pe. Olavo Luiz Bremm, pároco da Paróquia Nossa Sra. das Dores e representante da Diocese de Jataí, Pe. Sérgio Rosa Gonçalves, coordenador diocesano de Pastorais, Pe. Mauro Primo Vieira, pároco da Paróquia São Francisco de Assis, presidente da Câmara Municipal de Rio Verde, vereador Iran Mendonça Cabral, vice-presidente da OAB-Subseção de Rio Verde, Eduardo Lôbo, no ato representando o presidente Márden Douglas, Paulo César Reis, conselheiro da OAB-GO, presidente da OAB-Subseção de Jataí, Simone Oliveira Gomes, coordenador diocesano da Pastoral de Fé e Política, Jesús Catarino de Oliveira, diretora da Faculdade de Direito da UniRV, Telma Divina Nogueira Rodrigues e o palestrante Márlon Jacinto Reis.
Padre Olavo fez a abertura do evento, acolhendo os participantes e destacando a importância do momento e da vinda do juiz Márlon, do Estado do Maranhão, para falar aos rio-verdenses. “Pedimos que a luz de Deus esteja presente neste momento para que possamos gestar o novo e este novo é um fermento que transforma e que tem que começar dentro de nós. Mudanças que devem começar na nossa família, em nossa cidade e onde quer que estejamos. Este é um momento histórico, quando o povo brasileiro se desperta para a necessidade de mudança, quando se mobiliza em prol da Justiça, do combate à corrupção e da conquista de um País com mais amor e valorização da vida”, disse o representante da Diocese.
Márlon iniciou sua fala apresentando manchetes e matérias de jornais sobre a compra de voto e apoio político em vários Estados do Brasil. Fez uma síntese das propostas que fazem parte da reforma política e esclareceu dúvidas de acadêmicos e demais pessoas que se fizeram presentes no evento.
O evento, muito bem organizado, teve início às 9h e término ao meio-dia, tempo suficiente para a palestra e perguntas, cujas respostas do juiz esclareceram muitas dúvidas e levaram os participantes a refletir sobre a importância de uma mudança geral no quadro político do País. “Nosso foco agora não pode ser na retirada de uma pessoa do poder, mas na mudança geral do parlamento, num momento em que a população brasileira está muito além em nível político, em relação àqueles que foram eleitos e que hoje ocupam cargos na assembleia e no senado”.
Ao término da palestra, Márlon Reis sugeriu a criação e comitês para coleta de assinaturas e disponibilizou um site para que todos possam ter acesso a formulários para coleta das mesmas e todo material referente à reforma política, inclusive cartilhas e material para divulgação da campanha. O juiz comunicou também que já foram coletadas 500 mil assinaturas e para que a lei seja aprovada faltam apenas um milhão, o que depende apenas do empenho de todos.
A diretora da Faculdade de Direito, Telma Divina, juntamente com os membros da Pastoral de Fé e Política distribuiu vários formulários para coletas de assinaturas e pediu que estas fossem entregues devidamente preenchidas na UniRV, na OAB, Câmara Municipal e Igrejas Católicas de Rio Verde.

Comentários

Mais de Política & Justiça