Política & Justiça

Simeyzon: “O modelo político brasileiro precisa ser revisto”

diario da manha
Simeyzon Silveira (PSC) quer que reformas sejam retiradas da gaveta (Mel Castro)

Danyla Martins Da editoria de Política&Justiça

Durante duas vezes nesta semana, o deputado estadual Simeyzon Silveira (PSC) utilizou a tribuna do plenário da Assembleia Legislativa para falar sobre reforma política no País. O parlamentar deixou claro que o modelo político brasileiro precisa ser revisto com urgência.
Segundo o deputado, todo esse movimento visto no Brasil deixa claro que a população brasileira já não suporta este modelo político administrativo do País. “Nós devemos partir, com urgência, para reformar o Brasil, e não falo só de reforma política, mas de reforma judiciária, reforma tributária e reforma administrativa. Isto é o mínimo que tem que ser feito”, disse.
Para o parlamentar, a população não pode suportar mais um País onde as leis não funcionam e onde as cargas tributárias são exorbitantes. “Não suportamos um País que arrecada tanto, mas que presta um péssimo serviço pelo peso das máquinas administrativas”.
Ele frisa que estas reformas são fundamentais: “O momento é agora. Eu acredito que a população deve se movimentar agora para que aconteçam as reformas. Acho que esse é o foco que deve ter nas movimentações sociais, forçando que a classe política faça estas reformas que o Brasil precisa”.

Modelo político
Simeyzon afirmou durante discurso que os modelos político e administrativo precisam ser mudados. Segundo ele, no nosso modelo os processos eleitorais são caríssimos. “Precisamos mudar a forma de escolher os candidatos e mudar a forma da organização política do País. É impossível se organizar politicamente com 32 políticos e ainda criando mais. Então isso leva as composições a ter que fatiar a máquina administrativa”, salienta.
Para o deputado do PSC, o Brasil também necessita de reformas que inibam a criação de partidos, que acabem com as coligações e que busquem realmente mudar a estrutura política do País.

Pedido
O deputado afirmou em seu discurso que participará de um evento do seu partido na próxima semana, e que gostaria de levar um documento da Assembleia Legislativa de Goiás mostrando o que o parlamento goiano reivindica.
“Eu quero sair daqui a semana que vem com um documento para levar a Brasília, mostrando que o parlamento goiano reivindica que reformas sejam retiradas das gavetas, é isso que vai mudar o Brasil. Fazer com que o País passe pelas reformas necessárias”, disse.

Comentários