Política & Justiça

Caravana da cidadania

Ações afirmativas comandadas pela secretária Lêda Borges chegam a municípios distantes e fazem a diferença para populações carentes. Parcerias reduzem custo de edições do Programa Ação Cidadã

diario da manha
“Buscamos levar à população em situação de vulnerabilidade social o acesso a serviços básicos”, diz Lêda Borges

 

O Programa Ação Cidadã, realizado pelo governo do Estado através da Secretaria da Mulher, do Desenvolvimento Social, da Igualdade, dos Direitos Humanos e do Trabalho, pretende atingir 21 municípios no Estado até o final do ano e já é visto como um evento de sucesso em suas edições pelo interior de Goiás. A secretária Lêda Borges comanda a equipe que leva essas ações inclusivas para municípios distantes com foco em populações carentes e que necessitam de serviços públicos de forma intensiva.

“O que buscamos é levar aos municípios mais distantes e à população em situação de vulnerabilidade social o acesso a serviços básicos, mas que são essenciais e fundamentais”, diz a secretária Lêda Borges. Somente na primeira edição do programa o resultado superou as expectativas com mais de 3.700 atendimentos na cidade de Monte Alegre de Goiás. A intenção da Secretaria Cidadã é promover uma média de três edições por mês até o final do ano e chegar a 21 edições.

A edição ocorre em dois dias – quinta e sexta-feira – e são disponibilizados serviços essenciais para a população carente, como registro civil de nascimento, assistência jurídica, carteira de identidade, carteira de trabalho, CPF, Passaporte do Idoso, passe livre para portadores de necessidades especiais, fotografias, corte de cabelo e outras ações afirmativas. Algumas inovações chamam a atenção, como a parceria feita pela Secretaria Cidadã com a Iguego onde são disponibilizados medicamentos da farmácia básica prescrita pelo SUS, como amoxilina, captopril, dipirona, hidroclorotiazida, ibuprofeno, paracetamol, propanolol e ranitidina. Uma equipe do Ministério Público faz um trabalho intensivo para reconhecimento de paternidade, buscando acordos.

Lêda Borges comanda a equipe que leva essas ações inclusivas
Lêda Borges comanda a equipe que leva essas ações inclusivas[tps_title][/tps_title]
Custos

A secretária Lêda Borges explica que uma inovação foi buscada para facilitar a expansão dos serviços levados à população. “Com as parcerias que firmamos com programas do governo federal, com os municípios e com a iniciativa privada, além da participação efetiva de entidades do terceiro setor, conseguimos reduzir os custos das edições que realizamos e em média cada um desses esforços concentrados em cada cidade sairá por R$ 50 mil, o que é um custo relativamente baixo para levar toda essa gama de serviços públicos”, explica.

Os próximos municípios a receber as caravanas da cidadania ficam na Região Nordeste do Estado e abrangem populações quilombolas, como os Kalunga. Serão Monte Alegre de Goiás, Cavalcante e Teresina, sendo os dois primeiros em maio e o último em junho. Estima-se uma população de 6 mil quilombolas nessa região. O projeto ficará por dois dias em cada cidade. A secretária Lêda Borges e a superintendente de Igualdade Racial da pasta, Marta Ivone, têm tido agenda intensa com os gestores locais a fim de mobilizar os quilombolas da região a participar da ação da Secretaria Cidadã. Estima-se uma população de 6 mil quilombolas em Goiás.

Comentários