Política & Justiça

Senadores brasileiros são recebidos a pedradas na Venezuela

A comitiva de parlamentares brasileiros desembarcou na tarde de ontem em Caracas para fazer uma visita de solidariedade aos oposicionistas do governo de Nicolás Maduro, que estão presos

diario da manha

Isabella Souto / Marcelo Ernesto, do Estado de Minas

O senador Ronaldo Caiado (DEM) afirmou na tarde de ontem por telefone ao jornal Estado de Minas que a comitiva de senadores que viajou à Venezuela está sitiada a um quilômetro do aeroporto de Caracas. “Manifestantes pró-governo venezuelano estão obstruindo toda a pista. É realmente de uma petulância e prepotência. Pior que qualquer ditadura da África”, contou. Segundo ele, foram arremessadas pedras no ônibus em que os senadores estão.

A comitiva dos senadores está na Venezuela para prestar solidariedade aos políticos de oposição presos pelo governo do presidente Nicolás Maduro. Caiado contou que o embaixador do Brasil naquele país, Ruy Pereira, recebeu os senadores no aeroporto, mas foi embora.

O senador Aécio Neves também relatou o episódio. “Estamos em Caracas, sitiados em uma via pública. Nossa van foi atacada por manifestantes”, afirmou em seu perfil no twitter. “Estamos aqui para defender a democracia e até agora o governo venezuelano tem demonstrado pouco apreço por ela”, completou.

“Não conseguimos sair do aeroporto. Sitiaram nosso ônibus, bateram, tentaram quebrá-lo. Estou tentando falar com o presidente Renan”, disse Caiado, referindo-se ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Além de Ronaldo Caiado (DEM), participam da comitiva os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB), José Agripino (DEM), Ronaldo Caiado (DEM), Ricardo Ferraço (PMDB), José Medeiros (PPS) e Sérgio Petecão (PSD).

Segundo o senador Aloísio Nunes Ferreira, cerca de 200 pessoas atacaram o ônibus. “Jogaram pedras, deram pontapés no ônibus”, contou. Ele afirmou que, apesar das agressões, ninguém está ferido e a polícia está garantindo a segurança dos parlamentares. Ainda segundo Nunes, o embaixador do Brasil já está ciente do episódio e entrou em contato com o governo venezuelano para garantir a integridade deles.

“Nunca na nossa história uma missão oficial havia sido tratada dessa maneira. É revoltante”, disse María Corina Machado, dirigente da oposição venezuelana em entrevista a empresa local, sobre o episódio envolvendo os parlamentares brasileiros.

Na última terça-feira, o ministro da Defesa, Jaques Wagner, comunicou que a Venezuela havia autorizado o sobrevoo e o pouso da comitiva de parlamentares brasileiros no país. Os senadores foram em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Os parlamentares brasileiros foram ao país vizinho para fazer um gesto de solidariedade aos oposicionistas do governo de Nicolás Maduro que estão presos.

 

Senadores brasilerios não foram recebidos de forma amigável na Venezuela
Senadores brasilerios não foram recebidos de forma amigável na Venezuela

 

 

tags:

Comentários