Política & Justiça

Maguito dá início a sua sucessão

diario da manha

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), reuniu-se a portas fechadas ontem com dez pré-candidatos. A conversa, que durou duas horas (das 17h30 às 19h30), aconteceu no seu gabinete, no Paço Municipal. Todos os possíveis prefeitáveis foram convocados. Pelo PT, participaram o vice-prefeito Ozair José e Adriano Montovani, secretário de Trabalho, Emprego e Renda. No PMDB, o presidente da Câmara de Aparecida, Gustavo Mendanha, os vereadores Edilson Ferreira e Ezízio Barbosa e os secretários Euler Morais (Governo e Relações Institucionais), Mário Vilela (Infraestrutura), Rodrigo Caldas (Desenvolvimento Urbano), Jório Rios (Administração) e Valéria Pettersen, secretária de Projetos Captação de Recursos.

Segundo relatos, Maguito Vilela foi direto ao ponto: não vai permitir a divisão da base governista. Reclamou que nas eleições de 2014 o grupo marchou desunido e os prejuízos foram enormes: nenhum aliado da prefeitura foi eleito deputado estadual. Apenas Daniel Vilela teve êxito na eleição para deputado federal. Uma comparação foi inevitável: ao seu tempo, o ex-prefeito Ademir Menezes (PR) garantiu a eleição de três deputados estaduais (Dr. Valdir, Marlucio Pereira, Ozair José) e dois federais (Sandro Mabel e Chico Abreu).f

De acordo com os presentes, o prefeito fez uma exposição dos trabalhos realizados na sua gestão, ressaltando que a administração está bem avaliada, o que lhe dá todas as condições de fazer o seu sucessor. A pré-condição para êxito nesta empreitada, segundo o próprio Maguito, é manter a base unida em torno de um candidato que represente o desejo da maioria.

 

Critérios

Maguito Vilela enumera alguns critérios para a escolha do seu sucessor: força política, capacidade de agregar partidos, lideranças, segmentos políticos, sociais, religiosos e empresariais. Pesquisas quantitativas e qualitativas serão utilizadas para avaliar o potencial de cada um dos nomes.

O prefeito fez questão de dizer que não vai interferir diretamente na escolha, enfatizando que cada candidato deve buscar os meios para se cacifar dentro dos critérios preestabelecidos. Porém, noutra intervenção, o prefeito informou que estará se reunindo, separadamente, com cada um dos prefeitáveis, para contribuir neste esforço pelo afunilamento de um único nome. Maguito Vilela diz que o processo deve ser iniciado já, para que não aja risco de divisões na base situacionista.

 

Divisão no PT

No PT, a divisão prejudica Ozair José, que já foi vereador por duas legislaturas (1988 a 1996), deputado estadual por três mandatos e vice-prefeito pela segunda vez (esteve nesta função na primeira gestão de Ademir Menezes -1997/2000). Ozair disputou a prefeitura em duas outras ocasiões: no ano 2000, contra Ademir Menezes (PFL), e em 2004 contra José Macedo (PR). O empecilho para um terceira candidatura é a disputa pela hegemonia do PT de Aparecida, que há vários anos está sob controle do vereador Helvecino Moura. Um dos decanos na Câmara de Aparecida, Moura trabalha para indicar o genro, o secretário Adriano Montovani, como candidato a prefeito, ou vice na chapa que for estabelecida pelo prefeito Maguito Vilela. Especula-se que se for barrado no PT, Ozair José poderia deixar a legenda, buscando um novo partido, mas pesa contra esta atitude a decisão do prefeito Maguito Vilela de manter a aliança PMDB-PT. O partido da presidente Dilma Rousseff tem o maior tempo de rádio e televisão no horário da propaganda eleitoral, e o prefeito é grato pelos investimentos feitos pelo governo federal na cidade.

 

Disputa no PMDB

O presidente da Câmara Municipal, Gustavo Mendanha, é o nome mais citado entre as lideranças de Aparecida para suceder o prefeito Maguito Vilela. Nascido em Aparecida, ele é filho do ex-deputado estadual Liosmar (Leo) Mendanha e conta com respaldo de boa parte dos vereadores, além de ser um nome que agrada os empresários aparecidenses associados à Aciag (Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia). Campeão de votos pelo PMDB, Edilson Ferreira é um líder carismático, com forte apoio popular na região do Setor Garavelo, bairro que é um dos principais centros comerciais de Aparecida e da região metropolitana. Advogado e militante histórico do PMDB, o vereador Ezízio Barbosa corre por fora.

Entre os secretários, Euler Morais é o que tem mais história ao lado de Maguito Vilela. Na passagem do prefeito pelo governo do Estado (1995-1998), Euler Morais dirigiu a Secretaria de Solidariedade Humana, responsável pelo maior programa de Maguito: a distribuição de cestas básicas, pão e leite às famílias mais carentes. Com perfil técnico, foi deputado federal por dois mandatos. O secretário Mário Vilela também é mais reconhecido como gestor do que como político. Empresário e ex-vereador, Jório Rios tem experiência no jogo político aparecidense, experiência esta que falta aos secretários Rodrigo Caldas e Valéria Pettersen.

Comentários