Política & Justiça

Aécio Neves diz que Câmara não tem poder para anular o processo de impeachment

diario da manha
Brasília - Senador Aécio Neves fala à imprensa após encontro com o presidente do Senado, Renan Calheiros e com o vice-presidente Michel Temer, na residência oficial do presidente do Senado (Antonio Cruz/Agência Brasil)

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou nesta segunda-feira, 9, que a Câmara dos Deputados não tem mais o poder de decidir sobre os rumos do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).”Trata-se de matéria preclusa na Câmara dos Deputados. Cabe agora ao Senado Federal dar andamento ao processo que ali já se encontra”, disse em nota.

Na manhã de hoje, o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA) anulou as sessões que resultam na autorização da abertura do impeachment de Dilma e ordenou que uma nova sessão seja realizada no prazo de cinco sessões a partir da devolução do processo pelo Senado. Ao entendimento de Aécio, a votação no plenário do Senado, que foi marcada para a próxima quarta-feira, 11, deverá ser mantida.

O senador tucano disse que o Brasil precisa superar este momento de “instabilidade” política e social e que é preciso que o Senado Federal “cumpra suas responsabilidades”. Ainda de acordo com Aécio, há ainda confiança de que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e a Mesa Diretora da Casa ainda ignorem a decisão de Waldir Maranhão.

Comentários