Política & Justiça

Pai de santo invade convenção do PMDB para livrar Temer de macumba

diario da manha

Uma cena curiosa marcou a convenção do PMDB, nesta terça-feira (19/12), em São Paulo. Roberval Uzêda, o Pai Uzêda, subiu ao palco para benzer o presidente Michel Temer (PMDB). Segundo o religioso, o Partido dos Trabalhadores (PT) fez uma “macumba para ele (Temer) morrer no hospital”.

Com uma credencial de “convidado” pendurada no pescoço, Pai Uzêda teria dito que foi para a convenção a convite “de senadores, deputados e políticos do PMDB”. De acordo com o Metrópoles, ao desligar a câmara, ele entregou: “Vim atender a um pedido da primeira-dama Marcela Temer”.

O babalorixá também afirmou ter encontrado três cabeças de burro nos jardins do Palácio do Planalto. Além de oito bonecos vodus contra o ministro Moreira Franco e o senador Romero Jucá. Segundo ele, quem fez foi uma pessoa próxima a Dilma Rousseff. Pai Uzêda diz ter queimado tudo com sal grosso e “defumado” o palácio para espantar os maus espíritos.

De acordo com o Métropoles, questionado sobre o valor cobrado para fazer os trabalhos espirituais, Pai Uzêda despistou. “Um padre cobra, um pastor cobra. É óbvio que não me deixaram na mão.” Segundo fontes ouvidas pela coluna, o “não deixar na mão” custou R$ 5 mil.

O PMDB negou que tenha contratado os serviços do místico. (Foto: Filipe Cardoso/PMDB)

Comentários