Política & Justiça

STF determina quebra de sigilos bancário e fiscal de Aécio Neves

diario da manha

Aécio Neves (PSDB-MG) teve o sigilo bancário e fiscal quebrado por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello. As informações são da revista Época.

A determinação da quebra do sigilo foi referente ao período de janeiro de 2014 a maio deste ano, mês em que a Polícia Federal deflagrou a Operação Patmos.

Conforme a reportagem da revista, o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para ter acesso às informações foi formulado em maio por Rodrigo Janot, ex-procurador geral da República, como desdobramento da delação premiada dos donos e executivos do grupo J&F.

A quebra de sigilo se estenderia ainda à irmã e ao primo do parlamentar, Andrea Neves e Frederico Pacheco, e a Mendherson Souza Lima, ligado ao senador Zeze Perrella (PMDB-MG). Também incluiria as empresas Tapera Participações e Empreendimentos Agropecuários Ltda., que tem Mendherson como procurador, e a ENM Auditoria e Consultoria.

Comentários