Política & Justiça

Projeto que prevê pena mais longa para quem comete vilipêndio é aprovado

diario da manha

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na Câmara dos Deputados, aprovou no último dia 17 de abril o projeto de lei que prevê prisão por até mais um ano e meio para quem divulga imagens de cadáveres acessadas por meio da profissão.

O projeto foi criado em 2015, quando gravações dos corpos do cantor sertanejo Cristiano Araújo e da namorada dele Allana Moraes, foram espalhados na internet após o trágico acidente de carro que tirou a vida do casal.

O deputado federal Fausto Pinato (PP-SP), relator que aprovou a proposta, declarou que o projeto foi criado para prevenir situações que deixem as famílias das vítimas desconfortáveis. A medida foi nomeada como “Lei Cristiano Araújo”, pela assessoria do político, por ter sido baseado no caso do artista.

A secretária Ana Cristina Melo Araújo, de 32 anos, irmã de Cristiano, disse à imprensa que se sente feliz em saber sobre a aprovação da lei, porque a família sofreu bastante ao ver fotos do corpo do irmão e da cunhada divulgadas na internet.

Comentários