Política & Justiça

PF faz buscas em inquérito que investiga ataques ao STF

diario da manha

A Polícia Federal cumpri mandados de busca e apreensão nesta terça-feira (16/04) contra suspeitos de promover ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e seus ministros na internet. Ao todo, dez mandados estão sendo cumpridos em três Estados, entre eles Brasília e São Paulo. A operação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito aberto em março, para apurar ofensas e fake news envolvendo magistrados da Suprema Corte.

Um dos alvos das buscas é o general da reserva Paulo Chagas. A investigação suspeita que mensagens publicadas pelo militar estariam difundindo crimes contra a honra dos ministros e o fechamento do STF. Pelo Twitter, Paulo Chagas ironizou o mandado de busca e apreensão. “Caros amigos, acabo de ser honrado com a visita da Polícia Federal em minha residência, com mandato de busca e apreensão expedido por ninguém menos do que ministro Alexandre de Moraes”, afirmou. “Quanta honra! Lamentei estar fora de Brasília e não poder recebê-los pessoalmente”, completou.

Na última sexta-feira (12/04), o ministro determinou que os dois portais, O Antagonista e Crusoé, retirem do ar reportagem e notas publicadas na semana passada sobre uma menção ao presidente da Corte, Dias Toffoli, feita em um email pelo empresário e delator Marcelo Odebrecht.

Os sites foram notificados nesta segunda-feira (15/04) e a multa por descumprimento é de R$ 100 mil por dia. Moraes também determinou que os responsáveis pelos sites prestem depoimento em até 72 horas.

Comentários