Política & Justiça

Defesa de Lula vai pedir soltura imediata do ex-presidente

Mesmo com decisão do STF, presos em segunda instância não vão ser liberados automaticamente

diario da manha
Foto: Reprodução

Os advogados de defesa do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), informaram que vão entrar com o pedido de soltura imediata do ex-presidente nesta sexta-feira (8/11).

A informação dos advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins é do portal de notícias Uol e foi divulgada após o STF decidir por 6 votos a 5 contra a prisão em segunda instância na última quinta-feira (7).

A votação da matéria foi retomada na última quinta-feira e coube o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli com o voto de minerva para desempatar a disputa que ficou em 5 a 5. Com o voto do presidente do STF, o Supremo determinou que seguir o artigo quinto da constituição que proíbe a prisão de pessoas condenadas na segunda instância.

Lula e outros presos em segunda instância não vão ser libertos imediatamente mesmo após a decisão do supremo

Embora o resultado do julgamento da matéria seja conhecido por todos, é preciso que o acordão do mesmo seja encaminhado ao Tribunal de Justiça, em outra hipótese é preciso que os advogados do ex-presidente entrem com o pedido de soltura do ex-presidente.

“Vamos levar ao juízo de execução o pedido de soltura imediata do ex-presidente, com base no julgamento do STF, também vamos reiterar o pedido para que a Suprema Corte julgue o habeas corpus, que indica a suspeição do ex-juiz Sergio Moro e dos procuradores da Lava Jato no processo que culminou com a prisão do ex-presidente”, afirmaram os advogados de Lula após o julgamento do mérito no supremo.

*Com informações do Uol

Comentários