Política & Justiça

Após novo embate Moro pede demissão do Ministério da Justiça

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, anunciou durante coletiva na manhã desta sexta-feira (24/4) a sua demissão do cargo. O afastamento ocorre após divergências envolvendo o ex-diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Aleixo, que foi exonerado do cargo hoje.

Na última quinta-feira (23) o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) informou que a Moro que faria a troca na PF, que desagradou o então ministro e o mesmo afirmou que deixaria o cargo se isto ocorresse. O embate entre Bolsonaro e Moro em relação a chefia da Polícia Federal não ocorre de hoje, desde o ano passado, o presidente tem tentado trocar o diretor da PF.

Moro que foi escolhido para a pasta após sua atuação como juiz da Operação Lava-Jato, teve o seu reconhecimento não apenas por Bolsonaro, mas por grande parte da população. Com a escolha de Moro para o ministério, o presidente chegou a afirmar que Moro teria carta branca para escolher quem comporia o segundo escalão do ministério.

No entanto, em outra ocasiões Bolsonaro fez questão de ressaltar que ele é o presidente da República, e quem determina quem fica ou quem sai é ele.

No miniblog Twitter o que se viu nessa sexta-feira antes e depois do anúncio foi grande parte dos apoiadores do atual presidente divididos e levantarei duas hashtags diferentes a primeira #SaiaMoro e a segunda #FicaMoro com a primeira delas e o nome do ministro entre os assuntos mais comentados de hoje.

Comentários