Política & Justiça

Bolsonaro revoga nomeação de Ramagem para diretoria da PF

A decisão ocorre após o ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) suspender a escolha do presidente

diario da manha
Foto: Adriano Machado/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revogou nesta quarta-feira (29) a nomeação de Alexandre Ramagem para a diretoria-geral da Polícia Federal (PF). A decisão ocorre após o ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) suspender a escolha do presidente.

Conforme o jornal Folha de São Paulo, o documento que aponta a desistência da nomeação e também indica que torna sem efeito a exoneração de Ramagem da Presidência da Agência Brasileira de Inteligência, foi publicado em edição extra no Diário Oficial da União (DOU).

O site do jornal aponta que a posse de Ramagem ocorreria na tarde de hoje (29). Ele entraria no cargo que era de Maurício Valeixo.A saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública se deve ao fato de não concordar com a troca de Valeixo do comando da PF sem uma causa, conforme relatou o ex-ministro em uma entrevista coletiva na última sexta-feira (24) em que anunciou seu pedido de demissão.

Sérgio Moro disse que falou ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que seria uma interferência política a troca do diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo. Segundo o agora ex-ministro, Bolsonaro respondeu que seria mesmo.

Ainda conforme o ex-ministro “quando se começa a preencher esses cargos técnicos, principalmente de polícia, por questões político-partidárias, realmente o resultado não é bom. Para a corporação, inclusive”.

Comentários