Política & Justiça

'Acho que está na hora de serviço público ter um olhar sobre produtividade', aponta Maia

"Sempre se faz ajustes, mas acho que a base da proposta é boa. A Câmara apresentou ontem [2] aos líderes e anteontem à mesa diretora a sua proposta de reforma administrativa. Acho que está na hora de o serviço público também ter um olhar sobre produtividade, sobre qualidade, sobre eficiência do serviço público e, principalmente, sobre o melhor atendimento ao cidadão", destacou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) nesta quinta-feira (3)

diario da manha
Foto: Rodrigo Maia

Durante visita a Pernambuco nesta quinta-feira (3) o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez considerações sobre o envio da proposta de reforma administrativa, oficializado hoje pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As informações são do G1.

“Sempre se faz ajustes, mas acho que a base da proposta é boa. A Câmara apresentou ontem [2] aos líderes e anteontem à mesa diretora a sua proposta de reforma administrativa. Acho que está na hora de o serviço público também ter um olhar sobre produtividade, sobre qualidade, sobre eficiência do serviço público e, principalmente, sobre o melhor atendimento ao cidadão”, destacou Maia.

O documento pontua modificações nas normas do funcionalismo público. Dentre elas, o fim da imposição de afastamento do trabalhador da função que ocupava, a aposentadoria compulsória, como forma de punição.

De acordo com a reportagem, o presidente da Câmara fez as declarações antes de se som encontrar com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), e com o secretário estadual da Fazenda, Décio Padilha, para uma reunião na sede da Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), no Recife.

Conforme a matéria, Rodrigo Maia ainda ressaltou a necessidade de se acompanhar os investimentos do Brasil. “Acho que o Brasil precisa olhar a qualidade do gasto público, a melhoria do serviço público do cidadão, e isso passa por uma boa reforma administrativa”, avaliou.

“Vamos começar a analisar a proposta do governo agora, vamos trabalhar para criar logo a Comissão Especial, depois passar para a Comissão de Constituição e Justiça. Tenho certeza que o Brasil precisa disso, precisa organizar suas despesas, por isso precisa aprovar a reforma administrativa rápido”, realçou.

Comentários