Política & Justiça

Ernesto Araújo pede demissão do Ministério de Relações Exteriores

Ernesto

diario da manha
Foto: Reprodução

O até então ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão do cargo na manhã desta segunda-feira (29/3). A demissão ocorre após a pressão pela saída de Ernesto do cargo por parte do Senado Federal e vem logo após uma briga que caiu as redes sociais no último domingo (28) com a Senadora Kátia Abreu.

Isso tudo por decorrência e consequências das negociações internacionais fracassadas para compra de vacinas contra covid-19 que não deram certo, e isso é um dos requisitos que motivou a pressão para sua saída do cargo.

A gestão de Ernesto a frente da politica Externa tem sido reprovada e contestada por parlamentares, empresários, economistas, Governadores, Prefeitos e até mesmo por diplomatas.

Ernesto seguia a mesma politica externa do ex Presidente norte-americano Donald Trump, todavia essa postura gerou desconforto com os grandes parceiros comerciais e entre eles está a China, a maior produtora de insumos para vacinas e líder em exportações brasileiras.

Ernesto Araújo foi anunciado como ministro das relações Exteriores no Governo de Jair Bolsonaro em Novembro de 2018.

Mas em sua administração criticou a política externa adotada pelo Brasil em Governos anteriores onde com suas criticas causou muita polêmica no meio político.

Anteriormente Araújo começou sua carreira no Itamaraty em 1991. Também foi diretor Departamento de Estados Unidos, Canadá e Assuntos Inter-americanos do Itamaraty por dois anos antes de ser ministro.

Chegou ao topo da hierarquia diplomática a quase três décadas de carreira, já atuou nas embaixadas do Brasil em Washington (EUA) e Ottawa (Canadá).

Leia também:

Comentários