Política & Justiça

Homem que pagou pistoleiro para matar comerciante vai a júri popular nesta quinta (24)

A atuação do MPGO será representada pelo promotor Cláudio Braga Lima, e, na defesa, pelo advogado Douglas Dalto Messora

diario da manha
O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri, vai presidir o juri

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri, vai presidir, nesta quinta-feira (24), a partir das 8h30, o júri popular de Alex Alves Tinoco. Ele foi denunciado pela tentativa de homicídio de Gustavo Gomes Pereira, Slamira Borges da Silva e Yasmin Gomes da Silva, em outubro de 2015, na Vila Santa Helena. A sessão de julgamento será realizada no Fórum Criminal Desembargador Fenelon Teodoro Reis, localizado na Rua 72, Jardim Goiás, região Sul de Goiânia.

Conforme denúncia do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), em 26 de outubro de 2015, por volta das 13h10, Alex teria combinado com Nathã para matar Gustavo. No dia do fato, Gustavo dirigia seu carro pela rua 12, na Vila Santa Helena, tendo como passageiras as vítimas Slamira e Yasmim, sendo esta, à época, com três anos de idade, quando o veículo foi interceptado por um outro carro.

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

No interior do automóvel estava Nathã, o qual apoiou-se na porta do carro das vítimas, passando a efetuar vários tiros na direção deles, tendo como intuito atingir Gustavo. A vítima conseguiu engatar a marcha ré, quando fugiu do local. As outras duas passageiras não foram atingidas pelos projéteis. Exames periciais constataram que, no dia do crime, o veículo foi atingido por cinco tiros, sendo que, conforme Slamira alegou, um dos projéteis ficou alojado na cadeirinha onde a vítima Yasmim estava sentada.

Consta dos autos que Alex e Gustavo são comerciantes de roupas na Rua 44, no Setor Central, e concorrentes no comércio ilegal de roupas falsificadas, sendo que, em virtude de diligências policiais para apreensão destas mercadorias, aquele suspeitava que a vítima havia delatado ele. Em razão desta hostilidade, a vítima alegou que em outra ocasião Gustavo teria pagado alguém para efetuar alguns tiros em sua direção, o qual também está sendo processado.

No julgamento, serão ouvidas as testemunhas Slamira Borges da Silva, Gustavo Gomes Pereira, Aldenir Rosa, Daniel Carlos, Daiane Alves Morais, Sílvio Luz de Paula Hilário e Luiz Roberto de Paula. A atuação do MPGO será representada pelo promotor Cláudio Braga Lima, e, na defesa, pelo advogado Douglas Dalto Messora. Alex Alves Tinoco, conhecido como Alex da Top Leve, está preso. (Texto: Acaray M. Silva – Centro de Comunicação Social do TJGO)

Comentários