justiça

Haroldo Naves (MDB): é hora de deixar as vaidades de lado

O prefeito de Campos Verdes, Haroldo Naves (MDB), que também é presidente da Federação Goiana de Municípios (FGM), disse em entrevista ao jornalista Jackson Abrão que os prefeitos do partido em Goiás entenderam que o governador Ronaldo Caiado

diario da manha

O prefeito de Campos Verdes, Haroldo Naves (MDB), que também é presidente da Federação Goiana de Municípios (FGM), disse em entrevista ao jornalista Jackson Abrão que os prefeitos do partido em Goiás entenderam que o governador Ronaldo Caiado tem feito uma parceria produtiva com todos os municípios do Estado de Goiás e por isso a convicção de que o democrata merece todo apoio do MDB para disputar o segundo mandato em 2022. Segundo o emedebista, Caiado tem respeitado os prefeitos da legenda, assim como tem feito com os demais gestores municipais, e que entre os projetos que o MDB defende cerca de 80% deles estão sendo cumpridos pela gestão do democrata. “Nesse momento, temos a maior crise sanitária que o Brasil atravessa e o inimigo comum é o coronavírus. Entendemos, portanto, que é hora de deixar as vaidades de lado e pensar no macro, pensar no crescimento do Estado de Goiás”, frisou. De acordo com Haroldo Naves, o Governo de Ronaldo Caiado tem feito parcerias importantes com os municípios goianos e que tem cumprido esses acordos e convênios. O presidente da FGM lembrou que na gestão passada o repasse de verbas para o transporte escolar nos municípios deixou de ser pago por aproximadamente doze meses e a contrapartida da Saúde chegou a atrasar por 13 meses, gerando uma grande dificuldade para os prefeitos, que acabaram sendo responsabilizados pelas dificuldades na prestação dos serviços essenciais aos moradores dessas cidades. “Com o atual governador, esses pagamentos são feitos rigorosamente em dia. Quando o governador lança uma obra no município, o dinheiro tá na conta. Então, o respeito, a credibilidade que tem Ronaldo Caiado faz com que os prefeitos procurem essas parcerias com o Governo do Estado”, pontuou. Naves ressaltou que a FGM, criada em 2001, nunca foi tão bem tratada pelo Governo Estadual como está sendo agora.

Gustavo Mendanha
Haroldo Naves disse na entrevista que os 27 prefeitos do MDB que já se manifestaram favoráveis à aliança com Caiado irão conversar pessoalmente com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, para convencê-lo a permanecer no partido e caminhar ao lado dos companheiros nas eleições do ano que vem. “É uma grande liderança, é jovem e pode esperar um pouco mais”, frisou.

Apoio
O governador Ronaldo Caiado (DEM) tem hoje o apoio de 11 partidos políticos e que estarão somando numa eventual candidatura à reeleição do democrata em 2022. Esse número, no entanto, deve chegar a no mínimo 15 partidos. Existem conversas avançadas com o MDB de Daniel Vilela e com o PSD de Vilmar Rocha. A relação com o Republicanos de Rogério Cruz é a melhor possível e o Progressista, de Alexandre Baldy, já sinalizou o desejo de reaproximação.

Encontro
O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado Lissauer Vieira (PSB), vai se reunir com 50 prefeitos da região do Sudoeste goiano. O evento está marcado para o início do próximo mês e tem como objetivo fortalecer seu projeto eleitoral para 2022. O governador Ronaldo Caiado (DEM) deve participar do encontro. Lissauer já disse que não abre mão de apoiar a candidatura à reeleição do democrata.

Ranking
O ranking britânico de ensino superior Times Higher Education (THE) classificou a Universidade Federal de Goiás (UFG) como a 24ª melhor instituição de ensino superior do Brasil. Ela também foi considerada pelo ranking como a melhor de Goiás e a segunda melhor do Centro-Oeste, atrás apenas da Universidade de Brasília (UnB).

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

Taxa do lixo
Vereadores divergem quanto ao projeto de implantação da cobrança da taxa de limpeza urbana em Goiânia. Imposição de lei federal, o valor da taxa a ser cobrada não está definida no projeto enviado à Câmara Municipal. Segundo a vereadora Sabrina Garcez (PSD), não é possível estabelecer o valor da taxa na própria lei e esse valor deve ser definido por decreto depois da aprovação na Câmara.

Discorda
Já o vereador Mauro Rubem (PT) critica o fato do projeto não especificar como será a cobrança de cada cidadão, além de também não especificar como o dinheiro arrecadado será utilizado. “É necessário buscar um novo comportamento da sociedade e não meramente criar mais uma taxa para que as pessoas sejam punidas sem que haja, de fato, um objetivo”, explica.

Motivacional
Em vídeo divulgado nas suas redes sociais, a primeira-dama de Goiânia, Thelma Cruz, sozinha ou acompanhada do prefeito da capital, Rogério Cruz (Republicanos), busca transmitir otimismo às pessoas numa linguagem própria das mensagens motivacionais adotadas pelos profissionais de coaching. Tudo indica que os vídeos serão diários.

Bruno Peixoto (MDB) defende projetos do Governo Caiado
O deputado estadual Bruno Peixoto, do MDB, usou a tribuna da Assembleia Legislativa de Goiás na tarde da última segunda-feira, 19, para defender os projetos enviados pelo Governo à Casa, entre eles o Mãe de Goiás, que visa garantir atenção social e financeira às mães que tenham filhos com até seis anos de idade e que vivem em situação de extrema pobreza, e também projeto que garante subvenção econômica a quatro empresas estatais: Agehab, Goiás Telecom, Iquego e Metrobus.

De acordo com Peixoto, que é líder do Governo na Alego, o benefício mensal, no valor de R$ 250,00, “faz sim diferença para uma mãe, ajuda sim uma família”. O emedebista também falou sobre o repasse de recursos às empresas e sustentou que no caso da Agehab “é função social do Governo construir casas e essa subvenção econômica é essencial para tanto”, afirmou.

Sobre a Iquego, Bruno disse que a empresa teve déficit ano passado e por isso o Governo está agora fazendo a subvenção econômica. “Se houver liquidação, o Estado tem condições de reaver esse dinheiro”, concluiu.

Linha cruzada

Informações que chegam pelo site “Notícia Toda Hora”, dão conta de que o presidente regional do PP em Goiás, Alexandre Baldy, deverá deixar, em breve, o cargo de secretário de Transportes Metropolitanos do Governo de São Paulo para voltar a ficar mais próximo do Estado de Goiás.

Segundo o site, a ideia de Baldy é articular um cargo no governo federal e, com isso, se aproximar mais de Goiânia, minimizando, assim, insatisfações dentro do partido. A expectativa é que a mudança ocorra ainda neste começo de segundo semestre.

Comentários