Politica

Em cinco dias, DIH prende 10 autores de assassinatos ocorridos em Goiânia

Somente na primeira semana de agosto, agentes da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) colocaram na cadeia 10 acusados de praticar assassinatos em Goiânia

diario da manha

Somente na primeira semana de agosto, agentes da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) colocaram na cadeia 10 acusados de praticar assassinatos em Goiânia. Assim como vem acontecendo há vários anos, a maioria dos crimes agora solucionados teve como motivação o uso, ou o tráfico de drogas. A primeira prisão aconteceu na segunda-feira, quando A.F.S.M. e F.M.S. foram autuados ainda em flagrante após assassinarem com uma facada no pescoço, na madrugada anterior, em um bar no Setor Parque Industrial João Braz, Laila Laiany Souza Silva Portilho. Na quarta-feira, uma mulher de 30 anos foi localizada e presa em Aragarças acusada de ter assassinado com uma facada na barriga, em dezembro passado em Goiânia, sua companheira, que tinha 32 anos. O quarto preso da semana foi Emerson Gomes de Sousa, que segundo investigações matou, em 25 de junho, seu xará Wemerson Fernandes da Silva, que lhe devia uma determinada quantia decorrente da compra de drogas. Ainda na quarta-feira, os agentes da DIH autuaram em flagrante dois maiores de idade e um adolescente que mataram a tiros um conhecido deles no Setor Parque Anhanguera II. Este crime teria sido motivado por ciúmes de uma ex-namorada da vítima. G.S.L., que não teve a idade divulgada, e segundo a polícia já possui inúmeros antecedentes criminais, foi preso na quinta-feira acusado de matar um homem que teria dívida com drogas no último dia 29 de maio no Setor Real Conquista. Neste mesmo dia, outra equipe da DIH prendeu em Goiânia e Aragoiânia, dois homens que no mês passado mataram e enterraram um jovem no Residencial Nova Aurora, em Goiânia. Na sexta-feira, mais um acusado de ter matado Rogério da Paz no último dia 25 de maio também foi capturado em Goiânia no momento em que se preparava para fugir para o Mato Grosso. Outros três acusados por este homicídio, que também teve como motivação o tráfico, ou uso de drogas, já haviam sido presos anteriormente.

Rota 190

COD apreende R$ 20 milhões em cocaína
Após o compartilhamento de informações com as polícias de Minas Gerais e do Mato Grosso, militares do Comando de Operações de Divisas (COD) apreenderam neste final de semana em Itaberaí, cidade distante 99 quilômetros de Goiânia, um caminhão boiadeiro carregado com 232 quilos de pasta base de cocaína. Avaliada em mais de R$ 20 milhões, já que o quilo custa, em média, R$ 100 mil, a droga estava escondida em um fundo falso na carroceria do veículo. O motorista e um passageiro foram presos e autuados na sede da Polícia Federal em Goiânia. Pelo que apuraram os policiais, o entorpecente foi adquirido na Bolívia, passou pelo Mato Grosso, e seria comercializado em Minas Gerais. Nomes e idades dos dois presos não foram divulgados.

Transferência de presos revolta familiares
Parentes de detentos que cumprem pena ou aguardam julgamento no Presídio de São Simão foram surpreendidos neste final de semana com a informação que a cadeia foi esvaziada, e os reeducandos transferidos para unidades de outras cidades. A Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que os 117 presos foram levados para presídios de Quirinópolis, Rio Verde, Jataí, Santa Helena, e Cachoeira Alta, uma vez que a unidade de São Simão será desativada. A transferência, ainda de acordo com a DGAP, aconteceu de forma sigilosa por questões de segurança, já que os detentos seriam ligados a facções criminosas. Em protesto realizado no sábado, os parentes de alguns presos reclamaram que não terão condições financeiras de visitá-los em outras cidades.

Acidentes com mortes aumentam em ruas não sinalizadas
Um motociclista de 24 anos morreu, e outro de 36 anos está em estado grave após um acidente ocorrido na madrugada de sábado no cruzamento da Rua do Amianto com a Rua das Palmas, no Parque Oeste Industrial, em Goiânia. Ao atenderem a ocorrência, agentes da Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict) constataram que não existe qualquer tipo de sinalização na via, e que a falta do sinal de Pare pode ter contribuído para o acidente fatal. Chama a atenção a grande quantidade de acidentes com mortes que vêm sendo registradas em ruas sem sinalização em Goiânia. A maioria das vias onde ocorrem os acidentes tiveram o asfalto trocado recentemente, mas passam até 30 dias sem receber a devida sinalização.

Comentários