Política & Justiça

Filho de lavradores será empossado desembargador do TJGO nesta sexta-feira, 27

Original da zona rural de Pilar de Goiás, e filho dos lavradores Benedito Machado Fagundes e Reguzina Batista Pitaluga, Eudécio Machado foi alfabetizado pela mãe

diario da manha

Escolhido pelo Órgão Especial pelo critério de antiguidade, Eudécio Machado Fagundes será empossado como desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), nesta sexta-feira (27), às 10 horas. A sessão solene, presidida pelo chefe do Poder Judiciário Estadual, desembargador Carlos França, terá presença de representantes do Ministério Público Estadual, Defensoria Pública e da seccional goiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O evento será transmitido ao vivo pelo canal institucional no YouTube.

Eudécio Machado Fagundes

Original da zona rural de Pilar de Goiás, e filho dos lavradores Benedito Machado Fagundes e Reguzina Batista Pitaluga, Eudécio Machado foi alfabetizado pela mãe, que mesmo em meio aos afazeres da roça e de casa, arrumava tempo para ensinar as crianças da região, já que não havia nenhuma escola por perto.

Até os 19 anos, Eudécio se dedicou exclusivamente ao trabalho na lavoura, e quando teve a oportunidade de cursar o ginasial, conheceu o então juiz da comarca local, João Batista da Silva Neto, que o inspirou e motivou para seguir em frente com os estudos e alcançar a magistratura.

Eudécio Machado cursou Direito na antiga Universidade Católica de Goiás, hoje Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), e trabalhou na extinta Caixa Econômica do Estado de Goiás (Caixego). Atuou também como advogado. Em 1987 foi aprovado no concurso público para juiz de Direito do TJGO, tendo assumido o cargo em junho de 1988 na longínqua comarca de Araguacema, localizada atualmente no estado do Tocantins. Exerceu a magistratura nas comarcas de Uruana, Itapaci, Carmo do Rio Verde, Itapuranga, Niquelândia e Anápolis, onde esteve como titular da 3ª Vara Cível, e diretor do Foro. Chegou à comarca da capital em fevereiro de 2000, tendo atuado no 9º Juizado Especial Cível e na 7ª Vara Cível, quando em 2011 foi promovido para o cargo de juiz substituto em 2º grau. (Texto: Carolina Dayrell – Centro de Comunicação Social do TJGO)

Comentários