Política & Justiça

PEC do Voto impresso é rejeitada pela Câmara dos Deputados

Como a Proposta não atingiu aos 308 votos para seguir no plenário da Casa, a mesma foi rejeitada pelo Congresso Nacional e arquivada

diario da manha

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) levou ao plenário da casa na noite desta terça-feira, 10, a Proposta de Emenda da Constituição (PEC) 135/19 que prevê a instituição de voto auditável. No entanto os parlamentares presentes na Casa votaram 229 Sim e 218 Não e apenas uma abstinência com o voto de 448 deputados, com isso a PEC foi arquivada.

Antes da votação da proposta, os deputados da base do governo tentaram adiar a votação no plenário, por pelo menos mais cinco sessões. Porém, o regulamento da Casa não permitia esse adiamento, uma vez que a proposta não sofreu nenhum tipo de alteração.

Vale ressaltar que na Comissão Especial para analisar a proposta, a PEC 135/19 foi rejeitada por 23 votos a 11. E como o regulamento da Câmara permite, o presidente da Casa levou ao plenário a proposta para votação na noite de hoje.

Para que a proposta possa ser aprovada, ela precisa de 308 votos a favor, para que tenha a maioria dos parlamentares. Os quais são 513 na Câmara dos Deputados hoje.

Antes da votação ser iniciada, o Deputado Federal, Major Victor Hugo (PSL) tentou em pelo menos três ocasiões, modificar os votos de outros parlamentares. E ressaltou ainda a questão de que caso a PEC seja rejeitada, há uma outra proposta que foi aprovada na Câmara em dois turnos, e que a base vai recorrer ao Senado que tem uma proposta semelhante, para que a mesma possa ser aprovada pelos senadores.

Ao fim da votação 229 parlamentares votaram sim, 218 não e houve apenas uma abstinência, com um total de 448 votos na sessão. Como não alcançou os 308 votos, a proposta foi arquivada pelo Congresso Nacional.

Leia também:

Comentários