Política & Justiça

Pedro Paulo para apoiadores: “Vamos vencer e não abrirei mão de que cumpramos todos os compromissos”

“Não tenho dúvidas de que seremos a próxima gestão da Ordem". Pontuou o líder das pesquisas.

diario da manha

Apoiadores do pré-candidato à Presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás (OAB-GO) lotaram o Espaço da Advocacia, escritório político da pré-campanha, para alinhar os fluxos de trabalho e engajamento em prol de sua vitória nas eleições da instituição, previstas para o próximo dia 19 de novembro. Estiveram presentes, dentre outros, advogados com atuação de diversas áreas do Direito, representantes de subseções, da advocacia jovem, dos advogados com deficiência, mulheres, negros, bancas grandes e pequenas.

Após agradecer a presença de todos, Pepê mostrou que as pesquisas internas, bem como as publicadas, demonstram que ele está na liderança da disputa, informou que tem conseguido montar chapas em quase todas as subseções do Estado e conclamou: “Não tenho dúvidas de que seremos a próxima gestão da Ordem. E seremos porque nós, vocês e mais de 60% da advocacia afirma que quer mudança. Mas para mudar, precisamos trabalhar seriamente, de forma leal e produtiva para aqueles que nos confiarão suas esperanças. Por isso chamo a todos para atuarem como multiplicadores: nos auxiliar a fazer com que cheguem a todos os colegas, em todo o Estado, nossas propostas. E, depois de vencermos, nos auxiliarem a concretizá-las com sucesso”.

Advogado com ampla atuação nacional, Pedro Paulo reiterou o desejo de trabalhar pela advocacia e cumprir todos os compromissos assumidos. Ao falar de sua vida profissional e de seus 18 anos de prestação de serviços à Ordem, comentou: “É algo dentro de mim. Não suporto nada mais ou menos, pela metade ou malfeito. Por isso, como não vou querer reeleição, preciso e vou efetivar todas as minhas promessas de campanha e, para isso, quem está entrando aqui, hoje, tem de entrar sabendo que vamos trabalhar muito e para a Ordem. Não será a OAB que nos servirá. Nós serviremos à Ordem e sairemos da gestão com a sensação de missão muito bem cumprida”.

Pedro Paulo relatou que começou a trabalhar pela OAB-GO como estagiário e ao longo dos anos chegou a conselheiro federal. “Sempre pensando na instituição que me representa, viajando pelo interior para dar cursos gratuitos, palestras, atuando depois no País, em defesa de nossas prerrogativas, porque penso que, se fortaleço a Ordem, se promovo sua grandeza, independência institucional e valorização, serei – não apenas eu como todos os colegas, e também a sociedade –  beneficiários diretos disso”. Pepê ponderou a todos, contudo, que esse bônus vem carregado de ônus: “Saibam e estejam preparados para o fato de que, para assegurar a força e a independência da OAB-GO e da advocacia, certamente sofreremos desgastes e não poderemos nos acovardar nessas ocasiões”.

Ao fim de seu discurso de boas-vindas, Pedro Paulo convidou o ex-presidente da OAB-GO, Miguel Cançado a falar, informando a todos que ele será o coordenador-geral da pré-campanha e da campanha. “A junção da experiência com o novo é salutar em todos os aspectos da vida pessoal e social. E nada melhor que contar com o responsável por uma das mais exitosas gestões da Ordem, reconhecida em todo o País à sua época. Alguém que traz a bagagem de uma administração que garantia com que a advocacia fosse verdadeiramente respeitada, algo que se perdeu no tempo, infelizmente e que precisamos trazer de volta”.

Em seu discurso, por sua vez, Miguel Cançado agradeceu a confiança de todos em sua coordenação e levantou a carteira profissional da OAB-GO para dizer: “Isto aqui não é uma carteirinha. A advocacia tem de parar de usar esse nome. Carteirinha é para clube. Isso aqui é uma carteira profissional da única profissão liberal reconhecida na Constituição Federal como indispensável para a administração da Justiça. Temos de honrar e fazer com que isso seja honrado. Para tanto, a OAB-GO tem de ser independente, atuante, ocupar seu espaço na sociedade. Não pode seguir inerte, apagada. É um estado de coisas que precisa mudar. Esse é o jeito certo de se promover a valorização da advocacia, não há outra forma, não há conforto, há de se realizar os confrontos que se fizerem necessários para a defesa da classe, há de se ter responsabilidade e dedicação com a causa”, bradou.

Após orientações de Miguel Cançado sobre os fluxos de trabalho, também falaram os três coordenadores centrais da pré-campanha, advogados Patrícia Miranda, Pollyanna Fleury e André Abraão e, na sequência, Pedro Paulo convidou os que quisessem se manifestar a tomarem a palavra. “Se queremos uma OAB coletiva e plural temos de ouvir todos sobre tudo: ideias, propostas, críticas, sugestões, tudo, tudo mesmo”, finalizou Pepê.

Comentários