Política & Justiça

Caiado avança no diálogo com Rogério Cruz e Republicanos

Governador, que vai concorrer à reeleição, tem encontro com o prefeito de Goiânia e o deputado estadual Jeferson Rodrigues, presidente do Republicanos da Capital para discutir alianças com o DEM

diario da manha
Ronaldo Caiado e Rogério Cruz: aliança DEM e Republicanos

Ronaldo Caiado (DEM), candidato à reeleição ano que vem, deu mais um passo nas conversas para atrair o Republicanos à aliança que está estruturando para o próximo eleitoral. O governador se reuniu, sexta-feira (19) com o prefeito de Goiânia Rogério Cruz, deputado estadual Jeferson Rodrigues, pré-candidato à Câmara Federal e também com o ex-deputado Ricardo Quirino (DF), um dos membros da cúpula nacional do Republicanos.

O próprio Rogério Cruz já antecipou sua posição de apoiar a reeleição do governador Ronaldo Caiado, mas está empenhado em convencer o Republicanos a integrar o bloco governista. “Caiado é o melhor para Goiás. Ele deve ser reeleito para cumprir todo o seu programa de trabalho”, declarou Cruz em entrevista à rádio Vinha/FM.

O prefeito de Goiânia vê como legítima a postulação de João Campos a uma candidatura ao Senado, mas deixa claro, nas conversas com aliados, que a prioridade do Republicanos é eleger chapas de deputado federal e estadual em 2022.

Caiado não vai antecipar a escolha do candidato a senador em sua chapa, o que deverá ocorrer apenas em junho do ano eleitoral, pois existem vários postulantes, como Henrique Meirelles (PSD), João Campos (Republicanos), Alexandre Baldy (Progressistas), Luiz do Carmo (MDB), Zacharias Calil (DEM), Delegado Waldir (PSL) e Wilder Morais (PSC).

O governador está convencido da importante de contar com o apoio do prefeito Rogério Cruz e do Republicanos à sua reeleição. Por isso, Caiado acelera as parcerias administrativas na capital e incorpora a gestão municipal ao programa Mutirão Iris Rezende que pretende realizar, a partir de agora, por diversas regiões da cidade.

Segundo o governador, o Republicanos é um partido de prestígio nacional – tem expressiva representação no Congresso Nacional e conta com o respaldo da igreja Universal do Reino de Deus. Em Goiás, o partido tem o deputado federal João Campos, o estadual Jefferson Rodrigues e oito prefeitos.

Duas vertentes
O deputado federal João Campos, presidente do Republicanos em Goiás, diz que o projeto de sua candidatura ao Senado pertence à direção nacional. Por isso, abriu conversações com o governador Ronaldo Caiado e com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (sem partido), que admite concorrer à sucessão estadual.

Os cardeais do Republicanos confirmam a posição de Rogério Cruz: a prioridade do partido é garantir bancadas de deputado federal e estadual. Jeferson Rodrigues é o preferido, já que, como pastor, integra a igreja Universal do Reino de Deus.

O deputado João Campos poderá concorrer novamente à Câmara Federal, caso não viabilize o seu projeto de enfrentar as eleições para o Senado. “Estamos conversando com todo mundo. A definição só vai ocorrer depois de abril, quem sabe em junho”, desconversa o dirigente.

Jeferson Rodrigues defende a candidatura de João Campos ao Senado, por vários motivos: fortalecimento do Republicanos e limpeza da área para correr sozinho, no partido, como pretendente à Câmara Federal.

Ampla aliança
Já com 12 partidos acertados em apoio à reeleição, o governador Ronaldo Caiado busca ampliar a aliança, em conversas com legendas importantes, como PSD, Progressistas e o próprio Republicanos. Outros pequenos partidos estão no radar do Palácio das Esmeraldas.

A fragilidade da oposição goiana, representada pelo PSDB, PL, Patriota e PTC, contribui para o reforço da aliança em torno do governador Ronaldo Caiado.

Vanderlan Cardoso
O senador Vanderlan Cardoso (PSD) e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), se reuniram pela primeira vez, quinta-feira (18), desde que o democrata fechou a aliança com o MDB na chapa majoritária. Vanderlan diz que não houve definições, mas que a boa conversa demonstrou um primeiro passo do governador rumo a uma reaproximação. O senador do PSD estava ressentido desde que o governador fechou aliança com o MDB, escolhendo Daniel Vilela como candidato a vice-governador em sua chapa às eleições de 2022.

Comentários