Política & Justiça

Daniel teme estagnação de Aparecida de Goiânia

.

diario da manha
Daniel Vilela: gestão de Gustavo Mendanha perdeu conexão com União e Estado

Após Aparecida de Goiânia apresentar queda no índice Firjan de investimentos, uma luz amarela acendeu: a cidade praticamente perdeu conexão com União e Estado e pode piorar seus indicadores sociais. Antes notícia comum a ida da gestão até Brasília em busca de recursos e contratos, agora tornou-se raro este contato.

Filho do ex-prefeito Maguito Vilela, que se notabilizou por trazer recursos de Brasília e do Estado para o município, Daniel Vilela diz ao “Diário da Manhã” que está preocupado com o legado deixado pelo pai.
O índice Firjan mostra Aparecida bem até o segundo mandato de Maguito, em 2016. Após ocorre queda de investimentos.

Presidente estadual do MDB e ex-deputado federal, Daniel diz que acompanha a gestão de longe. “Não tenho acompanhado de perto o que ocorre em relação aos investimentos federais. Mas nós tivemos a divulgação do índice Firjan de gestão que mostrou uma redução muito significativa de investimentos na cidade. Isso deixa bastante preocupado porque Aparecida avançou muito nos últimos anos e não pode parar. Tem que continuar como referência neste aspecto de gestão e investimentos e na busca de qualidade de uma vida melhor para a população”.

Daniel diz que pretende sensibilizar o governador Ronaldo Caiado a ampliar investimentos no município, como forma da cidade não ser tão impactada. “Estou sempre à disposição de Aparecida. O governador Ronaldo Caiado tem falado muito comigo para que o Governo de Goiás esteja presente nas suas responsabilidades e nos investimentos. Aparecida ficou ao longo das últimas gestões estaduais esquecida. E o governador tem feito já muitos investimentos através da Saneago, Segurança Pública, mas precisamos de muitos outros e ele está determinado a colaborar neste sentido”.

Daniel explica ao “DM” que tem compromisso com a cidade, já que o pai foi um gestor querido e teve ali seus últimos anos de vida. “Eu tenho muito mais do que apreço por Aparecida. Ela nos acolheu muito bem. E meu pai teve uma história linda nos seus últimos anos de vida, que naturalmente me impõe a responsabilidade de dar sequência nesta história de luta e trabalho. Enquanto estiver na vida pública vou ter uma dedicação intensa para aquela cidade”.

O Governo de Goiás anunciou para 11 e 12 de dezembro o segundo Mutirão Iris Rezende, que ocorrerá em Aparecida. A cidade já tem recebido investimentos significativos em educação, saúde e programas sociais, caso da cobertura do “Mães de Goiás”.

Comentários