Política & Justiça

TJGO sobe dez posições em governança de tecnologia

.

diario da manha
Carlos França: eficiência dos servidores e magistrados

A governança em Tecnologia da Informação e Comunicação garantiu ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) o 13º lugar entre todos os tribunais de justiça do país no Índice de Governança, Gestão e Infraestrutura em Tecnologia da Informação e Comunicação do Poder Judiciário (iGovTIC-Jud).

A nota, que representa um nível de maturidade “Aprimorado”, é motivo de comemoração para o Poder Judiciário goiano, que passou da 23ª para a 13ª posição em dois anos. Na classificação geral, com todos os 93 órgãos do Judiciário, o TJGO ficou em 36º lugar.

“Evoluímos muito com o trabalho dos comitês e o monitoramento dos nossos planos. E conseguir essa nota é motivo de orgulho para nós, principalmente porque a metodologia mudou e dificultou bastante a avaliação. Inclusive, vários tribunais tiveram queda em suas pontuações. Para o próximo ano, vamos buscar o nível ‘Excelência’ e estamos perto de alcançá-lo”, avalia o juiz auxiliar da Presidência, Aldo Sabino. A área de TIC integra as atribuições do gabinete do magistrado.

O presidente do TJGO, desembargador Carlos França, reconheceu a dedicação e empenho de toda equipe, coordenada pelo juiz Aldo Sabino. “A Tecnologia da Informação é uma área meio do Poder Judiciário, que muitas vezes não é vista, nem reconhecida, porque atua em silêncio e dentro de uma esfera eminentemente técnica. Mas essa é uma área fundamental para o funcionamento da Justiça”.

Comentários