Política & Justiça

CCJ derruba veto a nome de Iris para Av. Castelo Branco

.

diario da manha
Iris Rezende, ex-prefeito de Goiânia ex-governador

Com voto contrário do vereador Azulão Jr. (PSB), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal de Goiânia derrubou oo veto do prefeito Rogério Cruz (Republicanos) à mudança do nome da Avenida Castelo Branco para Avenida Iris Rezende Machado, segundo projeto do vereador Clécio Alves (MDB).

Azulão defendeu a continuidade do nome Castelo Branco, pois segundo afirmou, é uma solicitação dos comerciantes da região que terão muitas despesas para troca de endereço nas fachadas e também na razão social dos contratos.

Clécio e Izídio Alves defenderam a troca, inspirados no trabalho e no papel político desempenhado pelo político como vereador, senador, ministro da Agricultura e da Justiça do Brasil, governador de Goiás por duas vezes e prefeito de Goiânia por três mandatos e que faleceu em 9 de novembro de 2021.

O vereador Marlon (Cidadania) citou mudança na Lei Orgânica do Município, em 2014, que permite alteração dos nomes das vias e logradouros públicos já existentes, quando se tratar de denominação que se refira às personalidades ou autoridades vinculadas ao período da Ditadura Civil e Militar Brasileira, ou fizer alusão ao nazismo ou fascismo.

A advogada e empresária Ana Paula Rezende, filha de Iris, criticou, pelas redes sociais, a decisão do Paço Municipal de vetar a homenagem ao ex-prefeito.

Em nota de repúdio enviada ao Legislativo, o Fórum de Entidades Empresariais do Estado de Goiás (FEE) afirmou que “acompanha com estranheza e preocupação a nova movimentação de alguns vereadores” e pede “deixe o nosso amigo Iris Rezende em paz”.

Comentários