Política & Justiça

Com folga, Caiado lidera disputa para o governo e pode vencer no primeiro turno

Governador de Goiás manteve desempenho das urnas de 2018 e lidera com indicações que pode vencer no primeiro turno; Marconi Perillo é o pré-candidato mais rejeitado, repetindo índices que teve nas urnas, quando disputou Senado Federal

diario da manha
Ronaldo Caiado: popularidade o coloca em condições de reeleição este ano

A corrida pelo Governo de Goiás tem liderança com folga do governador Ronaldo Caiado (União Brasil): ele venceria a disputa no 1º turno, segundo pesquisa do Instituto Brasmarket com 46,3% das intenções de voto.

O Instituto Brasmarket ouviu 800 pessoas dentre os dias 9 e 13 de maio. Margem de erro máxima é de 3,4% para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número GO06414/ 2022.

De acordo com os dados, o governador segue em primeiro lugar nas sondagens espontânea e em dois cenários estimulados.

A liderança do atual gestor se manteve aos moldes de outras sondagens já realizadas, como a pesquisa Serpes. O estudo mostra que Ronaldo Caiado tem 46,1% das intenções de voto no primeiro cenário estimulado.

O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Patriota), soma 18,9% das indicações e aparece em segundo lugar. Na sequência, aparece o deputado federal Major Vitor Hugo (PL), com 6,1% dos entrevistados.

Ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), Wolmir Amado (PT) tem 1,3% das intenções de voto.

O Brasmarket aponta que existem 11,3% de indecisos; 16,3% pretendem anular ou votar em branco. 

Com Marconi
Com indicações de que pode disputar o governo, diante da grande competitividade ao Senado, o ex-governador por quatro mandatos do PSDB, Marconi Perillo, aparece em uma das variações da pesquisa – mas não empolga os eleitores.

Nesta simulação, pouco muda na ordem de classificação. Caiado é o primeiro colocado com 44,1% das menções estimuladas; Gustavo Mendanha cai dois pontos e registra 16,1%. Marconi aparece com 9,6%. Vitor Hugo, 5,5% e Wolmir Amado, 0,8%.

A pesquisa indica que as eleições de 2018 devem se repetir, com a vitória de Ronaldo Caiado no primeiro turno – ou seja, ele manteve o eleitor que votou nele nas eleições anteriores, consolidando um comportamento comum de voto plebiscitário – o próprio eleitor defende seu voto anterior novamente nas urnas.

Pela regra eleitoral, para encerrar a disputa no 1º turno, o candidato vencedor deve ter 50% mais um dos votos válidos (quando são excluídos brancos e nulos).

Na primeira simulação estimulada, Caiado tem 20% a mais do que todos os demais concorrentes.

Ou seja, Ronaldo Caiado registra 46,3% contra 26,3% da soma das intenções de voto em Mendanha, Vitor Hugo e Wolmir. Na segunda simulação com o ex-governador Marconi Perillo, Caiado tem 44,1% e os adversários unidos marcam 32%.

Espontânea

Caiado também lidera o estudo espontâneo do Instituto Brasmarket> nesta sondagem. o entrevistador não apresenta uma cartela com os nomes dos candidatos. O eleitor precisa dizer na ponta da língua em quem pretende votar. Caiado tem 14% das intenções de voto, quatro vezes a mais do que o segundo colocado, o ex-prefeito Gustavo Mendanha, que tem 3,5%.

Major Vitor Hugo (1,9%) e Marconi Perillo (1,4%) estão tecnicamente empatados.

Mais rejeitado
Conforme a pesquisa, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) é o mais rejeitado dentre os pré-candidatos ao governo de Goiás. É a maior rejeição em pesquisas feitas até agora para disputas ao governo de Goiás. Segundo o estudo, dos entrevistados, 46,3% afirmaram que não votariam de jeito nenhum no tucano.
Quinto colocado nas últimas eleições para o Senado, em 2018, Marconi enfrentou vários desgastes após ações administrativas polêmicas, como a venda da Celg e a tentativa de instituir Organizações Sociais na educação goiana – terceirização dos serviços de educação. Seus quatro mandatos também podem, segundo pesquisadores, ter criado um efeito de redundância, em que sua imagem amplifica desgastes.
Novidade na disputa, o bolsonarista Major Vitor Hugo (PL) aparece em seguida na sondagem de rejeição. Ele é ignorado por 33,5% dos entrevistados.

Wolmir Amado (PT) aparece em seguida com 29,7% de rejeição.
O governador Ronaldo Caiado (União Brasil), pré-candidato à reeleição, é rejeitado por 24,6% dos entrevistados. O menos rejeitado é o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (Patriota), que não seria votado por 20,6% dos eleitores. Pouco conhecido do eleitorado estadual, Mendanha é o mais jovem dos concorrentes, apesar de não ser o mais novo na política – posição desempenhada primeiro por Wolmir e depois por Vitor Hugo.

Comentários