Política & Justiça

Gracinha Caiado defende apoio aos mais vulneráveis

.

diario da manha
Primeira-dama Gracinha Caiado participa de comemorações ao Dia Nacional da Defensoria Pública e ao Dia Estadual da Defensora e do Defensor Público

A presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, participou na quinta-feira (19/05) das comemorações do Dia Nacional da Defensoria Pública e do Dia Estadual da Defensora e do Defensor Público. Em almoço no Palácio das Esmeraldas, Gracinha defendeu o apoio aos mais vulneráveis ao falar da parceria firmada entre o Governo do Estado e a Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO).

“O governador Ronaldo Caiado fez questão de garantir o reajuste aos servidores da Defensoria, uma reivindicação antiga da classe que este governo atendeu. Além disso, também garantimos a abertura de novos cargos na instituição. Esta é a certeza de respeito a cada um de vocês”, lembrou a primeira-dama.

A DPE-GO foi criada em maio de 2011. Desde então, trabalha para amplificar as vozes dos moradores do Estado em vulnerabilidade social, lutando pela garantia de seus direitos, em todas as áreas. “As pessoas vulneráveis de todo o Estado ganharam um aliado de peso, que são vocês. De lá pra cá, são milhões de atividades”, pontuou a primeira-dama. Em 2021, a Defensoria contabilizou quase meio milhão de atividades realizadas. Cerca de 200 mil atendimentos ocorreram diretamente às pessoas mais carentes.

Em discurso, Gracinha Caiado, que é formada em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), lembrou que uma das suas primeiras atuações na profissão foi justamente fazendo estágio na Assistência Judiciária do Estado baiano. “Naquela época as pessoas não tinham onde fazer uma xérox de documento para colocar na procuração. E a gente aprende muito com a vulnerabilidade destas pessoas”, disse Gracinha Caiado.

Expansão
Entre os projetos especiais da DPE-GO, está o “Meu Pai Tem Nome”, que funciona em parceria com a OVG, promovendo o reconhecimento de filiação, biológica ou socioafetiva, com soluções extrajudiciais, por meio da atuação e mediação dos defensores públicos. O projeto, iniciado em 2019, foi tão bem-sucedido que se tornou modelo para Defensorias Públicas de todo o país. “A Defensoria Pública nunca cresceu tanto como nesses últimos 3 anos, 4 meses e 19 dias”, garantiu o defensor público-geral do Estado, Domilson Rabelo. “Foi um salto de qualidade, de presença, de confiabilidade”, reforçou.

Comentários