Justiça

Suspeitos de estupro coletivo se entregam

A vítima de 14 anos, foi coerente em seu depoimento, afirma o delegado responsável pelo caso

diario da manha

Nesta sexta-feira (9), os suspeitos de terem estuprado a menina de 14 anos no Morro do Cantagalo em setembro, se entregaram. Segundo eles a relação foi consensual e não houve estupro.

Todas as informações estão sendo apuradas pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. Os cinco homens suspeitos de abuso sexual contra a adolescente de 14 anos, se entregaram na tarde de ontem, após negociação com os seus advogados.

Outra circunstância que fez com que eles se entregassem, teria sido ameaças do tráfico de drogas.

Os cincos suspeitos relatam que eles e menina beberam juntos na festa e logo após, ela foi para a laje espontaneamente. A vítima porém, afirma que se lembra apenas de flashes e declara que pode ter sido dopada.

Os jovens suspeitos têm entre 14 e 19 anos e foram presos: Dhonathan Moraes de Araújo Clementino, que completou 18 anos na última semana; Robert de Souza Brandão Casciano, de 18 anos; e Danilo Luiz Cabral de Souza, de 19 anos. Também foram apreendidos dois adolescentes menores de idade, um com 16 anos e outro de 14 anos.

“Crime bárbaro” é como classifica o delegado Felipe Santoro da Silva responsável pelo caso. De acordo com ele, a vítima não denunciou antes o estupro por medo de retaliação do tráfico.

O delegado também afirmou que a jovem não conseguiu falar aos policiais, porque “sentiu-se culpada” e esteve internada.

Somente quando se sentiu confortável, ela foi até a delegacia fazer boletim de ocorrência. O exame de corpo de delito feito pelo Instituto Médico Legal (IML), confirma a coerência no depoimento da vítima.

Todos os envolvidos no caso são estudantes e não tem passagem pela polícia. Além da maioria morar na mesma comunidade e conhecer a vítima.

Comentários