Justiça

Homem é preso aplicando golpe milionário

O golpe envolvia precatório da União

diario da manha

A Polícia Civil, prendeu em flagrante um homem que aplicava golpes milionários na última sexta-feira (7). A ação teve intermédio do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC).

O homem de 63 anos, foi preso no Setor Leste Universitário, após uma tentativa de saque no valor de R$ 100 mil. O valor era uma parte do total de R$ 1 milhão. O saque ia ser realizado em uma agência bancária da capital, mediante o uso de RG e documentos falsos.

Segundo as investigações, o homem é Alexandre Vieira de Rezende Rattes. O mesmo fazia uso de documentos falsos como CNH e RG com os dados biográficos de outra pessoa. A identidade era de um credor de um precatório, contra a União no valor de R$2.238.029,16 ). Alexandre passou-se pela vítima e negociou com uma pessoa jurídica especializada, a cessão do mencionado crédito, pelo valor de R$1 milhão.

Assim, a empresa negociou com Alexandre acreditando se tratar do verdadeiro titular. Um pagamento chegou a ser efetuado através da entrega de dois cheques no valor de R$ 400 mil e um depósito de R$ 200 mil. Após o recebimento dos valores, o autor conseguiu sacar R$ 5.600. No dia da prisão o autor retornou à agência bancária para efetuar transferência de mais R$ 100 mil. Devido uma divergência na numeração dos documentos de identificação apresentados, causando assim o acionamento da Polícia Civil.

Após a prisão e as informações levantadas pelos investigadores foi possível identificar tanto a documentação falsa, como a existência de um esquema criminoso milionário.

A rápida atuação da Polícia Civil, possibilitou a sustação dos cheques já emitidos, o bloqueio do saldo remanescente da transferência e a recuperação de R$1.281,00. Assim foi evitando o prejuízo total de R$ 995.681,00.

O homem foi autuado por falsificação de documento público e estelionato.
As investigações continuam no intuito de identificar eventuais partícipes do crime. O autor foi recolhido ao presídio local e se encontra à disposição do Poder Judiciário. A prisão em flagrante foi convertida em prisão preventiva.

Comentários