Justiça

Polícia indicia Dr. Jairinho por tortura a terceira criança

Esse é o terceiro caso em que o vereador é apontado por torturar uma criança. Dr. Jairinho está preso acusado de matar o garoto Henry Borel, de 4 anos

diario da manha

A Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ) indiciou o vereador, Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido), por tortura majorada a mais um menino. A criança é filho de Débora Saraiva, uma outra ex-namorada dele, que está preso acusado de matar o garoto Henry Borel, de 4 anos, na Barra da Tijuca.

O jornal O Dia, que teve acesso com exclusividade ao relatório final do inquérito da Delegacia de Criança e Adolescente Vítima (Dcav), informou que a criança teve o fêmur fraturado por “meio contundente”. Esse é o terceiro caso em que o vereador é apontado por torturar uma criança.

Jairinho, padrasto de Henry Borel, ao ser preso no dia 8 de abril

A agressão contra o filho de Débora ocorreu em março de 2015. O menino na época tinha 3 anos, e havia ficado sozinho com Jairinho quando “fraturou o fêmur”. Antes de se machucar, a criança vomitou no carro. Na ocasião, o vereador alegou, que ela pisou em falso, porém o laudo pericial aponta outra causa para a fratura.

Segundo o relatório, “as informações colhidas nos serviços médicos e de psicologia do Hospital Municipal Lourenço Jorge indicam que Jairinho submeteu (…), neste episódio, a momentos de intenso sofrimento físico e psicológico”, diz o documento.

A mãe do garoto também foi indiciada pela Polícia Civil fluminense, por tortura imprópria. Isso porque ela teria corroborado com a versão de Jairinho, omitido informações, além de não ter protegido o filho.

“Não é plausível o relato de que ele [filho de Débora] teria se machucado ao descer sozinho do veículo. Isto porque, à época, (…) tinha aproximadamente 3 anos de idade e, no momento dos fatos, estava sob a guarda e cuidados de Jairinho, no banco de trás do veículo, e este deveria tê-lo retirado do automóvel em segurança.”

*Com informações do jornal O Dia.

Leia também:

Comentários